Alegrete tem segundo final de semana com lockdown

Compartilhe
  • 726
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    726
    Shares

Mais um amanhecer calmo, na manhã deste sábado(1°), em Alegrete. Ruas vazias e pouquíssimos carros circulando.

Pelo segundo final de semana consecutivo, o Município realiza lockdown para tentar frear a disseminação do vírus. A decisão ocorreu na última terça-feira(28), depois de uma reunião com o Prefeito Márcio Amaral e o Comitê Municipal de Combate à pandemia do novo coronavírus.

O acréscimo no número de casos positivos da Covid-19, nos últimos dias, preocupa a rede de saúde de Alegrete. Entre quinta e sexta-feira foram 34 casos confirmados em 24h.

Os novos positivos, de ontem, são 9 homens, 7 mulheres e uma criança, todos com idades entre 2 e 85 anos, 15 estão em isolamento domiciliar e 2 hospitalizados. Os recuperados estavam em isolamento domiciliar. Também nesta sexta, 5 pacientes positivos tiveram alta hospitalar e passaram para o isolamento domiciliar.

Agora são 245 casos confirmados no município, com 151 recuperados, 84 ativos (77 em isolamento domiciliar e 7 hospitalizados) e 10 óbitos. Pessoas testadas são 2.650, sendo 2.395 negativos, 245 positivos e 10 aguardando resultado. Em observação com síndrome gripal são 310 pessoas.

O que preocupa às equipes da rede de saúde são os casos em número superior ao que a Santa Casa comporta em leitos. Dos 17 casos na sexta-feira, apenas dois estão hospitalizados, o que mantém, ainda, a UTI Covid, conforme boletim divulgado pelo hospital, com cinco leitos disponíveis, dos oito leitos da Unidade Covid, quatro estão ocupados e o hospital de campanha tem quatro pacientes dos 30 leitos.

Desta realidade, pelos números de casos em ascensão, se os pacientes necessitarem de internação, pois tudo é muito instável e, na UTI Covid há pacientes que ficam cerca de 30 dias, vai ocorrer o tão temido colapso, como já esteve muito próximo.

Pois a UTI Covid já chegou a 90% da sua capacidade de leitos ocupados e a UTI adulta no mesmo dia 100%. Uma das médicas que atua na linha de frente ao combate da pandemia, disse em uma live que é momento de união e que as pessoas precisam compreender que a colaboração de todos é de suma importância, caso contrário, vamos perder a batalha para o vírus. Isso quer dizer que terá pessoas morrendo sem atendimento médico, pois não terá equipe suficiente. O momento é de cuidados, usar máscara, fazer a higienização e, principalmente, evitar aglomerações. A grande questão de tudo, são as aglomerações, pois existem muitas pessoas assintomáticas, mas que estão transmitindo o vírus.

O lockdown iniciou na noite de ontem(31) e encerra às 6h de segunda-feira(3). Neste período, somente clínicas de saúde, distribuidoras de gás, farmácias, restaurantes(por tele-entrega), hospitais e postos de combustíveis mantêm o atendimento. De acordo com a Brigada Militar e a Polícia Civil, a madrugada também foi tranquila.

Já a Guarda Municipal informou que atendeu uma ocorrência de embriaguez ao volante. Também foram realizadas 10 autuações pelo não uso da máscara. Assim como, várias denúncias por junções, em residências, que não configuravam por serem poucas pessoas e todas moradoras da própria casa. O balanço também foi positivo. “As pessoas, na 1°noite, colaboraram” – disse o guarda municipal.


Compartilhe
  • 726
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    726
    Shares