Alegrete ferve sob 47 graus

O mormaço, desconforto e a queixa é uma só, o forte calor e a temperatura que chegou, no início desta tarde, conforme termômetro localizado próximo à Ponte Borges de Medeiros, a 47ºC.

O calor enfrentado pelos alegretenses nos últimos dias é sinônimo de incômodo e pode pôr a saúde em risco. Dificuldades para dormir e suor excessivo são reclamações comuns da população. 

“A população que mais sofre são crianças e idosos. Os de mais idade, por um processo de envelhecimento das glândulas sudoríparas. Uma ineficiência do idoso de trocar calor com o ambiente. Com as crianças já é o contrário: é um processo de imaturidade desse mecanismo de termorregulação – explicam os profissionais da saúde.

A população precisa ficar atenta a alguns sinais de desidratação e hipertermia. A solução dos problemas passa muitas vezes pela ingestão de água e a não exposição duradoura ao sol, a monitoramento da urina é fundamental. A cor da primeira urina é importante. Na internet, qualquer pessoa pode encontrar tabelas que informam o nível de hidratação representado pelo tom da urina.

Na prática, se a urina de uma determinada pessoa está muito amarelada, ela não está consumindo a quantidade ideal de água. Se o tom já é puxado um pouco mais para o marrom, o quadro de desidratação é ainda mais perigoso.

Uma massa de ar seco e quente que cobre o Rio Grande do Sul está elevando as temperaturas em todo o estado. Até o fim da semana, os termômetros devem chegar aos 43ºC em algumas regiões. Não há previsão de chuvas significativas até sexta-feira (14).

Para Alegrete, nesta quinta-feira(13), a previsão é de mínima de 22ºC e máxima de 46ºC – de acordo com MetSul.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários