As doenças crônicas que mais afetam os brasileiros

Podemos dizer que o SARS-CoV-2, o vírus da família dos coronavírus que, ao infectar humanos, causa a Covid-19, se tornou uma doença muito comum. Infelizmente, ela infectou milhões de pessoas pelo mundo e vitimou uma parcela significativa de indivíduos, enquanto muitos ficaram com sequelas.

doenças crônicas
doenças crônicas

É importante reiterar que a maior parte das pessoas que tiveram as suas vidas interrompidas pelo vírus ainda não haviam sido vacinadas.

Ao procurarmos informações em um site ou em um canal de notícias, certamente, veremos notícias a respeito da Covid-19. É estranho dizer disso, mas o SARS-CoV-2, atualmente, está tão presente em nosso cotidiano quanto uma gripe comum, por exemplo.

Mas não podemos achar que apenas a Covid-19 deve ser olhada com atenção nos dias de hoje. Claro que, por ainda estar causando malefícios, precisa ser bastante notada, sem esquecer de outras enfermidades que também podem acarretar em casos graves e, muitas vezes, até a morte. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as chamadas Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) estão entre as principais causas óbitos no mundo.

Nem sempre só fatos genéricos estão envolvidos nos diagnósticos de doenças crônicas. Hábitos ruins, como sedentarismo e má alimentação, além da idade avançada, podem desencadear o aparecimento dessas enfermidades, as quais possuem uma característica em comum que as deixam ainda mais perigosas. Elas possuem o avanço lento, progressivo e silencioso e, por serem condições crônicas, para as quais precisa buscar o controle, não há cura. Ter ciência de como esses problemas surgem e se desenvolvem, bem como formas de prevenção, é fundamental para reduzir os riscos de vida. Na sequência, listamos as 7 doenças crônicas que mais afetam os brasileiros.

Em 1° lugar, está o diabetes. O Brasil é o 5° da lista em um levantamento mundial de países com incidência de diabetes, com cerca de 16,8 milhões de doentes adultos (20 a 79 anos). Na 2ª posição, está a Hipertensão, a famosa pressão alta. Em 3° lugar, aparece o Alzheimer, caracterizada pela perda de memória; depois vem a depressão, que não tem uma causa definida; o AVC (Acidente Vascular Cerebral), o qual pode ser hemorrágico ou isquêmico; a Dislipidemia (colesterol alto),o que pode aumentar os riscos de problemas cardiovasculares; e, por fim, o câncer, caracterizado pela multiplicação desordenada de células anormais.

João Baptista Favero Marques

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários