Brasileiro Eduardo Saverin, um dos fundadores do Facebook, deixa o posto de mais rico do Brasil

Dificilmente, nos dias de hoje, encontramos alguém que não usa redes sociais. Você pode ser a pessoa mais ocupada do mundo, mas, ao menos um tempinho durante o dia, vai se dedicar ao mundo virtual.

Brasileiro Eduardo Saverin, um dos fundadores do Facebook, deixa o posto de mais rico do Brasil
Brasileiro Eduardo Saverin, um dos fundadores do Facebook, deixa o posto de mais rico do Brasil

Facebook, Instagram e WhatsApp, que fazem parte da empresa Meta, são utilizados por milhões de usuários no mundo. Para vocês terem dimensão, 1,929 bilhão de pessoas usaram o Facebook no último trimestre do ano passado. 

Apesar desse número gigantesco, recentemente, a Meta sofreu uma perda significativa do seu valor de mercado. Ela desvalorizou US$ 237 bilhões, após as ações despencarem 26%. De acordo com a consultoria especializada Economática, o valor perdido pela empresa equivale à cerca de um quarto do seu valor de mercado e se iguala a quase todo o da Disney, por exemplo. A queda exponencial, a maior desde a fundação da empresa em 2004, aconteceu após o presidente-executivo, Mark Zuckerberg, afirmar que o Facebook perdeu em torno de 500 mil usuários ativos diários ao redor do mundo no último trimestre de 2021. 

Zuckerberg atribuiu a perda de usuários do Facebook a um grande concorrente, o TikTok. Essa rede social pertence à empresa chinesa ByteDance e atrai um público mais jovem. Em 2021, a rede social chinesa, que enfrentou ameaça de banimento nos EUA pelo governo Trump, chegou a 1 bilhão de usuários. Foi, também, pela primeira vez, o aplicativo mais baixado no planeta, superando os downloads do Facebook no ano.  

Mark Zuckerbeg sofreu os efeitos do prejuízo, perdendo US$ 29 bilhões e deixando o ranking dos 10 mais ricos do mundo. Além dele, quem também viu sua fortuna despencar foi Eduardo Saverin, um dos fundadores do Facebook. O investidor brasileiro perdeu cerca de US$ 4,3 bilhões (R$ 22 bilhões). Dessa forma, Saverin, que passou a ter US$ 13,3 bilhões (R$ 70,2 bilhões), perdeu o posto de brasileiro mais rico do mundo para Jorge Paulo Lemann, da empresa de bebidas Ambev. Segundo a revista norte-americana Forbes, Lemann tem um patrimônio avaliado em US$ 16,1 bilhões (R$ 85 bilhões). 

João Baptista Favero Marques 

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários