fbpx

Brigada Militar dispersa aglomerações durante a madrugada em Alegrete
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na madrugada de sábado(9), a Brigada Militar efetuou diversas ações em Alegrete para desfazer aglomerações. As investidas ocorreram na frente de bares onde os frequentadores não estavam respeitando o distanciamento social. As abordagens aos frequentadores foram nas ruas mais centrais, nas imediações da Praça Getúlio Vargas, Barão do Amazonas, Demétrio Ribeiro, Venâncio Aires, Parque Rui Ramos,  entre outros. A Guarda Municipal também realizou trabalho de fiscalização junto aos fiscais da Prefeitura.

Atleta da várzea, recuperado da Covid-19, diz ter temido não sobreviver

 

Entretanto, o trabalho da Brigada Militar foi mais ostensivo e permaneceu até por volta das 4h. Uma guarnição do Grupo Tático de Santana do Livramento reforçou o efetivo dos policiais militares. Foram realizadas várias abordagens, entre elas autuações por recusa ao teste do etilômetro, recolhimento de veículo e alguns Termos Circunstanciados. A grande parte das ações se deu em razão das aglomerações e a falta de cumprimento ao Decreto que estabelece o distanciamento social e o uso da máscara.

Vídeo: no limite do tempo, Bombeiro de Alegrete salva bebê de 5 dias engasgada enquanto mamava

 

Paulo e Ellen é a síntese do amor e uma inspiração no Dia dos Namorados

 

Em Alegrete, o efeito dos feriadões e aglomerações que ocorreram no Natal e Ano Novo começou a apresentar impacto com número expressivo de casos positivos e também de hospitalizações. No último Boletim Epidemiológico, a UTI Covid estava com oito pacientes, o número total de leitos, além dos outros dois para emergências. No total, são 12 pacientes hospitalizados, sendo quatro no Hospital de Campanha. O mês de dezembro foi um dos recordistas nas mortes em decorrência da Covid-19, somando 13. Até novembro o número era de 22 óbitos relacionados ao novo coronavírus. Neste mês, o Município somou mais três vítimas fatais chegando a 38 mortes pela Covid-19 em 10 meses de pandemia. Mais de 3 mil pessoas já testaram positivo e o número de pacientes ativos é muito alto, 783, além dos 840 que estão em observação em razão de sintomas.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •