Câmara é contra o fechamento e transferência da EMEI Gente Miúda

A Câmara de Vereadores se posicionou contrária ao fechamento com mudança de prédio da EMEI Gente Miúda, que atende em prédio no centro, próximo à Delegacia de Polícia.

O presidente da Câmara, Anilton Oliveira, diz que são muitas as razões contra a mudança – manifestada em abaixo assinado pela comunidade escolar.

A EMEI Gente Miúda é integrada por crianças filhos de trabalhadores das imediações da escola. De acordo com a Moção da Câmara, a EMEI tem as condições para atender as crianças e que o novo local onde poderá ser transferido- a escola Alexandre Lisboa vai demorar tempo até se adequar para atendimento às crianças.

Idosa, de Alegrete, toca gaita de boca e não dispensa maquiagem aos 95 anos

Os pais também alegaram que o prédio onde seria transferido a escola é em área alagável, passível de ser atingido por enchente.

Anilton Oliveira diz que o abaixo assinado com 1.172 assinaturas deve ser levado em consideração.

A secretaria de educação, Ângela Viero, diz que não passa de boatos. Houve uma conversa de que queriam transformar o Alexandre Lisboa em uma escola modelo de educação infantil.

– Nem conversamos com a comunidade escolar e não tem nada oficial e não haverá mudança, porque precisaríamos fazer obra lá e isso não está em projetos, afirma.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários