fbpx

Campeã Gaúcha em 2018, alegretense supera lesão e defende Red Bull Bragantino até 2022
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A alegretense Elisandra Guerra, a Taba como é conhecida no futebol feminino, levantou o caneco do campeonato gaúcho de futebol feminino em 2018.

Foto: Taba erguendo o Caneco em 2018 do campeonato gaúcho/GZH.

O trunfo foi justamente em cima das rivais coloradas em pleno Beira-Rio. No ano passado a guria sofreu uma lesão aos 8min, no primeiro jogo do Brasileiro A2. Diagnóstico pior possível para uma atleta de futebol: Ruptura total do ligamento cruzado anterior.

Em 2019, ficou afastada durante todo o ano, o contrato com o Grêmio acabava em Dezembro de 2019 e o clube optou por não renovar o contrato da campeão.

O pior cenário da pandemia em dez meses: dos 35 óbitos pela covid, 13 foram em dezembro

Foi então que o empresário da alegretense buscou algumas opções, num retorno aos gramados pós-lesão. Em Janeiro deste ano Taba foi para o Iranduba em Manaus, clube que disputa a Elite do Brasileiro. Em Manaus teve uma passagem curta.

Aposentado não aceita o fim da relação e ameaça matar a companheira

Em Fevereiro recebeu a proposta do Red Bull Bragantino, um projeto sério e inovador. “A ideia de estar dentro de um projeto completamente profissional me fez decidir em sair de Manaus e ir encarar o desafio com esse novo clube”, explicou Elisandra.

Foi em Março sua apresentação oficial, mas por conta da pandemia os treinos foram de forma virtual. “O Red Bull Bragantino nos mostrou que o trabalho era sério e traria bons frutos.  Foram dias de estudos, análises e treinos adaptados para nos dar condições de retorno. Em setembro iniciamos as atividades em campo”, pontuou.

Família identifica homem brutalmente executado em Alegrete

O objetivo do primeiro ano deste clube na modalidade feminina era disputa do Paulista e classificação para o Brasileiro A2 em 2020. Em 9 jogos, de muita dedicação, empenho e superação a equipe conquistou o maior objetivo de 2020.

“Para mim foi uma temporada desafiadora, pois foi o meu retorno aos gramadas pós-lesão, um desafio de uma nova equipe, a parada por conta da pandemia. Mas consegui fazer um bom campeonato Paulista, evoluindo constantemente e superando todas as adversidades”, destacou.

Por telefone, Taba diz que em 2021 os objetivos serão ainda maiores, tendo em vista que serão duas disputas, o Brasileiro A2 e Campoenato Paulista.

“Estou muito feliz por vestir a camisa do Red Bull Bragantino, clube que em 2020 começou a escrever seu nome da história do futebol feminino do Brasil”, avaliou. De contrato renovado até 2022, a alegretense curte um descanso para as festas de final de ano e retorna ao futebol em janeiro.

Júlio Cesar Santos                                            Fotos: Ari Ferreira

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •