fbpx

Clube do Brega: um programa show da Nativa FM de Alegrete
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Portal Alegrete Tudo inicia uma série de especiais contando um pouco dos 21 anos  da Nativa FM e dos seu programas nessas duas décadas .

E para abrir a série, um programa irreverente que caiu no gosto dos ouvintes para iniciar o final de semana em alto astral. As noite de sexta-feira na Nativa, possuem na grade da programação, o Clube do Brega, sempre a partir das 22h. Atualmente os comunicadores Eldio Favero (Apolônio), e Eloé de Carvalho (Lelo Di Carvalho), são os âncoras do Brega.

A história do Clube do Brega se confunde no tempo e iniciou através do locutor Zé Paulo, criador do programo juntamente com o diretor da rádio Nativa Alegrete Jucelino Medeiros.

O Clube do Brega foi ao ar no finalzinho de 1999, na época do CD, com a canção mais executada “Garçom”, na voz de Reginaldo Rossi, ícone brega.

Zé conta que as pessoas ligavam para Nativa e se assumiam sua breguice ao vivo, e o programa foi formando uma identidade.

O locutor relembra que não existia WhatsApp, e havia poucas músicas, diferente de hoje. “Tudo sempre foi divertido. Era só por telefone, as pessoas ligavam, a gente colocava ao vivo, era muita gente participando e assim, eu conversava com as pessoas, a gente dava risada. aí no final a gente perguntava, e ela se assumia, dizia o nome completo e dizia: Eu sou brega.”, relembra Zé Paulo, idealizador do Clube.

O Brega criou personagens, o primeiro foi o “Capanga”, e depois veio o “Branca de Neve”, e na sequência o “Das Neves”, que fez participações ao vivo no programa da Nativa em sua primeira edição. O Clube ficou um bom tempo no ar e só cessou quando o locutor Zé Paulo teve de se afastar do rádio em função de  sua carreira política.

Mas o Clube do Brega passou por uma reformulação, e Zé Paulo retornou ao microfone no penúltimo ano que estava atuando na Câmara, depois de um convite irrecusável do amigo e radialista Lelo Di Carvalho, em maio de 2014.

Foi através do Clube que surgiu a festa Brega Chique, que atraiu centenas de pessoas ao Clube Juventude, em noites memoráveis.

O Brega sempre se reinventa, o personagem o Apolônio, o Cabeleireira, incorporaram uma nova roupagem para o programa, sem perder a essência brega.

É um programa que as pessoas curtem, é que tem uma seleção musical um pouco diferente das demais da rádio, muita interação com os ouvintes, promoções nas noites de sexta, com Apolônio e Lelo Di Carvalho atraem o gosto do público que se assume brega nas noites de sexta-feira.

O Brega é irreverente, é um programa que é feito por mais de um locutor, nunca foi um locutor sozinho, sempre tem mais de um do estúdio.

A receita do sucesso talvez seja ouvir as pessoas e tocar uma música brega regada com muita conversa. O Brega coloca as pessoas no microfone e a receita é muito simples conta Di Carvalho, interação total.

O Brega sempre foi show, e participou de diversas festas, promoveu muitas ações e o melhor, sempre oferece prêmios. Destaque para o voo panorâmico, os ouvintes escreviam cartas falando sobre o Brega, e o sorteado ganhou um voo com direito a acompanhante, foi uma festa nas alturas do Clube Brega.

O Clube também foi aos bairros, de forma ao vivo o Brega visitou locais transmitindo o programa de diversos locais da cidade. Em época de aglomerações, o Brega fazia a “Fugidinha”, um locutor ficava no estúdio e dois saiam visitar os fã-clube espalhado pela city.

O programa teve até CD’S, gravados em Fortaleza, mais de 1.000 unidades para distribuir entre os ouvintes. Lelo Di Carvalho, coordenador do programa conta que por conta da pandemia, muitos projetos ficaram na gaveta em 2020.

Mas como o Clube sempre traz novidades, já para os próximos dias, o programa deve ganhar mais uma hora de duração. Para 2021, vem novidades assegura Di Carvalho no 7º ano dessa nova fase do Clube do Brega.

Júlio Cesar Santos

 

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •