Coreógrafa alegretense resgata o prazer da dança em Esteio
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nascida em Alegrete no ano de 1969, Dulce Leal Machado possui uma grande trajetória na arte da dança.

Antes de arrumar as malas e ir morar em POA, junho de 2001, fundou o grupo SINDIDANCE, que era sediado no Sindicato da Alimentação. Coordenou os trabalhos do grupo por 9 anos, depois foi com a família morar em Porto Alegre.

Dulce jamais imaginava em voltar a trabalhar como coreografa, pois achava que seria muito grande a concorrência, tendo em vista que a capital tem muitas remomadas escolas de dança e muitos grupos, acreditava que seria difícil conseguir o seu espaço.

 

Mas, o destino já estava traçado e ela voltaria a fazer muito sucesso. Por convite e incentivo de uma amiga que conhecia o trabalho dela, começou então a montar um grupo de dança dentro do próprio condomínio onde morava e foi criado o grupo GEDE (Grupo Estilo e Dança de Esteio) no ano de 2003.

 

Lá se vão 18 anos da história deste grupo que é muito conhecido na grande Porto Alegre. A sede do GEDE é na Casa de Cultura de Esteio. A alegretense se especializou em dança contemporânea e fez vários cursos na companhia de dança de POA. Atualmente ela segue à frente do grupo que foi fundadora, o grupo GEDE, e faz inúmeras atividades proporcionando dança para todos.

O GEDE é um grupo que trabalha estilo livre, jazz contemporâneo com crianças e adolescentes, já trabalhou musicais como Cinderela, Bela Adormecida, Magico de Oz, Alice no país das Maravilhas, Aladdin, Peter Pan.

 

Dulce diz que o GEDE participa de eventos pelo Rio Grande do Sul e é ganhador de diversos prêmios em grandes festivais como Bento em Dança, Sul em Dança, Santa Maria em Dança e O Dançartte.

A alegretense é responsável também por um trabalho com dança no grupo Word Dance de Porto Alegre, na ACO em Porto Alegre e no Teresa Verzere em Esteio.

Ela participou do último Fórum Social Mundial realizado em Porto Alegre, dando aula de expressão corporal para pessoas de Portugal, Alemanha e Itália.

“Essa é apenas uma parte de um trabalho feito com dedicação e amor, provando que tudo é possível quando a gente sabe o que quer”, finaliza a alegretense.

Júlio Cesar Santos                          Fotos: arquivo pessoal

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •