Corretor e frigorífico dão calote de 177 mil em produtor rural

O administrador de uma Estância, no interior do Município, realizou uma ocorrência na delegacia de Polícia de Alegrete.

Boi
Boi

De acordo com o trabalhador, em janeiro deste ano, fez uma negociação para um frigorífico através de um corretor.

À época, já havia feito uma venda de 25 bois, totalizando mais de 133 mil, sendo que havia recebido 100 mil, faltando o pagamento de 33 mil.

BM prende dupla, em flagrante, por furto em Alegrete

Contudo, ainda em janeiro, fez a segunda venda para o mesmo frigorífico e corretor, na quantidade de mais 25 bois, com o valor total da venda de cerca de 143 mil reais. Esse valor seria pago em 20 dias, conforme acordado.

Passado o período em que deveria receber a quantia, o administrador destaca que o pagamento não foi feito, totalizando desde então, a dívida de mais de 177 mil reais entre os dois valores pendentes.

Ao contatar o corretor, em todas as vezes, a resposta foi de que o frigorifico vai realizar o pagamento, já o setor responsável pelo administrativo do frigorífico, teria atribuído a responsabilidade ao corretor.

Com esse impasse, o administrador resolveu realizar a ocorrência que inicialmente está configurada como estelionato.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários