Daniela Domingues, a advogada recordista em mandatos do Conselho Tutelar de Alegrete

Prestes a iniciar seu 5º mandato no Conselho Tutelar, a alegretense Daniela Soares Domingues Rodrigues, aos 40 anos, é a recordista em mandatos no órgão de proteção à criança e adolescentes de Alegrete.

Com uma larga experiência, a filha do casal Aldemar Domingues (Bahia), e Nelza Mariza, é casada com Claudio Ferreira Rodrigues.

Mãe dos gêmeos de 11 meses, Saulo e Théo, ela se divide entre as tarefas do lar e a função de conselheira tutelar. Bacharel em Direito, Daniela integra o Conselho desde 2003, quando tinha 23 anos assumiu o cargo com expressiva votação.

Daniela havia acabado de cumprir mais um plantão quando recebeu o convite de uma entrevista. Sem titubear aceitou na hora. O resultado você confere a seguir:

Portal: Como foi a tua campanha para conseguir mais uma vez expressiva votação ao Conselho Tutelar ?

Minha campanha foi feita exatamente como da primeira vez que concorri, com o apoio principalmente do meu pai, da família e dos nossos amigos que graças a Deus são muitos e que abraçam minha campanha como se fosse a deles, por isto sempre digo que o nome Daniela Domingues é um time e um time muito forte, formado por amizades sólidas e verdadeiras. Esta campanha em particular foi mais difícil. Até abrir o lançamento do edital eu não era candidata, pois estava terminado o segundo mandato consecutivo e deveria ficar fora no próximo, porém com a mudança em maio do estatuto permitindo a livre recondução ao cargo de conselheiro passei a ser novamente candidata. Brinco que literalmente aos 45 do segundo tempo, e também estava retornando minhas atividades das quais fiquei afastada mais de um ano por motivo que é de conhecimentos de todos:  minha gravidez de risco e licença maternidade dos meus maiores tesouros hoje, meus filhos…. enfim foi difícil mas deu certo.

Portal: Tu estás indo para o 5º mandato. De 2003 a 2019, o que mudou na atuação como conselheira ?

Sim. Entrando para o quinto mandato, de 2003 para 2019, muita coisa mudou, entrei no conselho tutelar com 23 anos, uma jovem com todos os sonhos de uma recém formada. Pensava e queria mudar o mundo, porém ser conselheira tutelar é tarefa árdua, que te limita em cumprir a lei em defesa das crianças e dos adolescentes. A experiência somada ainda com sonhos me encoraja a seguir pois ainda tenho muito a contribuir na formação de vidas.
Portal: O ano de 2020 vai entrar com uma demanda grande de situações pertinentes a ação do Conselho. Como será tua atuação em mais uma gestão 
Talvez um dos meus segredos de permanecer no conselho tutelar seja por conta de uma característica muito presente em minha vida, que é a de estar em eterna construção, não se acomodar, buscar o conhecimento sempre e se reinventar é a chave do sucesso.
Portal: O Conselho ganhou uma renovação. És a mais experiente. De que forma tu vais contribuir para o cumprimento das atividades junto à equipe ?
O conselho tutelar ganhou uma renovação de pessoas importantes, é bom que se diga, porém há de se pensar também, que essa renovação é “mascarada” no meu ponto de vista, uma vez que como tu afirmou sou a mais experiente porém a mais jovem ainda, estou com 40 anos, logo então não consigo ver como renovação.
Portal: Qual a situação mais delicada que tu enfentou ao longo desses anos todos no Conselho Tutelar?
Durante este tempo que estou à frente do conselho tutelar de nossa cidade, muitos foram os casos sendo quase impossível citar apenas um. Atendi casos extremamente desumanos, jovens tirando suas próprias vidas e de seus amigos. Vi crianças serem violentamente abusadas e até assassinadas, como uma menina que foi sequestrada, mantida em cativeiro, estuprada seguidas vezes, morta e esquartejada pelo seu vizinho e amigo da família, Então é muito difícil para eu citar um caso ou uma situação. O trabalho do conselho depende muito da comunidade. A sociedade é nossos olhos. Combater os crimes contra os direitos das crianças e dos adolescentes é tarefa de todos. Só com a união de todos poderemos amenizar essas mazelas.
Portal: Que trabalho com crianças e adolescentes a conselheira Daniela realizou para concorrer às eleições de 2019 ?

Para concorrer só tive de fazer pela primeira vez que concorri. Foi no Projeto Mãos que ajudam, da igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, onde coordenei um trabalho com crianças do grupo da igreja. Nos demais anos, a própria certidão de conselheiro me credenciou ao pleito.

Portal: O que te motiva trabalhar como conselheira durante todo este tempo?

Trabalhar como conselheira pra mim vai muito além de orgulho, é gratificação pessoal. Ser carinhosamente conhecida como titia Dani, ver famílias inteiras mudar para melhor com sua ajuda, não tem preço. A função de conselheiro exige dedicação exclusiva, não se pode desenvolver quaisquer outras funções, seja voluntárias. É impossível compatibilizar com nossa atividade, embora muitos pensem que o salário que se recebe seja um valor alto. Posso afirmar que há muito ainda a se conquistar nas questões de direitos trabalhistas de nossa função. Somos submetidos a uma carga horária excessiva para suprir a necessidade de atendimento 24 horas do órgão. Somos apenas 5 pessoas para atender uma população que beira hoje 80 mil pessoas e com uma extensão territorial enorme.A recompensa vem em deitar a cabeça no travesseiro e dormir sabendo que você livrou uma criança dos abusos sofridos.

Portal: Estamos na reta final de mais um ano. Em meio a problemas com jovens, adolescentes e famílias desestruturadas, qual a mensagem que tu deixas para a comunidade ?

A mensagem que eu deixo a toda comunidade é que nunca podemos perder nossa esperança, ter fé é acreditar no que não é visível aos olhos, mas ao coração. Que todos nós possamos ser menos críticos e mais participativos. Cada um fazendo sua parte, quem ganha com isso são nossos pequenos.

Compartilhe
  • 425
  •  
  •  
  •  
  •  
    425
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *