Dra Marcela, juíza de Santos, é a nova diretora do Fórum de Alegrete
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Depois de um ano, em que o trabalho do Fórum, primeiro quase que parou devido à pandemia, e depois se voltou para um formato com quase tudo realizado de forma online. As atividades da Comarca de Alegrete depois do recesso de final de ano retornaram no dia 7 de janeiro.

A juíza Marcela Pereira da Silva, Diretora do Fórum, desde novembro de 2020 e que, também, atua na 1ª Vara Cível diz que mesmo na pandemia e com a forma diferente de trabalhar buscaram agilizar o trabalho.

Ela deu exemplo de quando chegou em Alegrete, a primeira Vara Cível tinha 11 mil processos e acabou em dezembro passado com menos de nove mil.

– Devo isso ao trabalho dedicado dos servidores do Cartório, porque de nada adianta o meu gabinete se os que atuam, nos cartórios, não forem bons. E eles são muitos competentes e devido a isso dei título de louvor a todos”, destaca.

Dra Marcela informa que em dezembro passado foram publicadas aproximadamente 500 sentenças. E que a conclusão de despachos físicos estão no prazo da semana; dos eletrônicos poucos com mais de 30 dias. E as sentenças mais antigas, com exceção de três são de julho/2020, totalizam hoje menos de 250. -Quando assumi em fevereiro eu estava com quase 5.000 processos em gabinete.

A Magistrada diz que para 2021 objetiva implantar na Comarca um projeto de conciliação para grandes devedores que tem mais de um processo com vários credores. –  A ideia depois de implantar o projeto, que já tem na capital, é chamar para conciliação, localizando todos os credores para fazer o acordo ao mesmo tempo, considera.

Assim as pessoas poderão resgatar seu crédito e os processos relativos a isso desafogam a Comarca, destaca a juíza.

Como ainda estamos em pandemia, o Fórum atende das 13h às 19h e com agendamentos por parte dos advogados. O fluxo ainda não é livre, e quem for intimado a comparecer deve levar o documento em mãos.

Ela comemora que depois de mais de 10 anos, Alegrete tem quatro juízes na Comarca e isso é muito bom ao andamento do trabalho.

São eles : Marcela Pereira da Silva  da 1ª Vara Cível e Juíza diretora do Fórum;.Dr Rafael Echevarria Borba – Vara Criminal; Dr Thiago Tristão Vara de Família e Sucessões; Dr Maurício Muliterno Turow – 2ª Vara Cível.

A juíza que nasceu em Santos, no litoral de São Paulo, e acabou fazendo concurso para o judiciário gaúcho tem  6 anos de profissão – Quem é concurseiro não escolhe lugar e, por isso, hoje integro o Judiciário do RS, atesta. Ela passou pelas Comarcas de Tapes, Gravataí, São Francisco de Assis São, Sepé e agora Alegrete.

“Estou onde queria estar, porque quando fui promovida queria uma Vara Cível e assim foi, salienta a Dra Marcela da Silva.”

Ela diz que já conhecia os colegas Rafael Echevarria Borba e Thiago Tristão e isso é muito bom poder trabalhar juntos. -Estou há quase um ano em Alegrete e hoje posso dizer o quanto é bom trabalhar aqui.  Já fiz amigos na cidade que é uma das mais litigantes da Região, informa.

Vamos seguir com todos os cuidados, porque a pandemia não terminou, porém agilizando o trabalho como fizemos no ano de 2020.

Vera Soares Pedroso

 

 

 

 

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •