É recorrente o número de casos de violência sexual contra crianças; é preciso denunciar, afirma Conselho Tutelar

No sábado, dia 18 de maio, foi celebrado o Dia Nacional do Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A data tem como objetivo conscientizar a população e promover ações para combater a exploração sexual que afeta milhares de crianças e adolescentes anualmente.

Exterminador de cães entra em ação no Capivari e mata vários animais

Dados do Conselho Tutelar de Alegrete indicam um alto número de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes no município. Segundo a presidente do Conselho, Daniela Domingues, as ações realizadas pelos conselheiros têm sido significativas, especialmente no aumento do número de denúncias. Ela destaca que a crescente confiança no trabalho do Conselho Tutelar tem encorajado mais pessoas a denunciar casos de abuso, resultando em medidas concretas, incluindo prisões e condenações de abusadores.

Daniela Domingues menciona que, em Alegrete, há casos envolvendo crianças de tenra idade com apenas 4 ou 6 anos, entre outras, o que representa um desafio adicional, pois crianças nessa faixa etária têm dificuldade em distinguir o que é correto e o que constitui abuso. A maioria dos casos ocorre dentro de casa, envolvendo pais, padrastos, vizinhos, tios e mães.

Homem arromba loja, furta vários produtos, foge e acaba preso em flagrante em Alegrete

A presidente do Conselho Tutelar observa que a adesão da população aos chamamentos para denunciar abusos tem aumentado. Ela ressalta que, embora a caminhada prevista para este dia tenha sido cancelada devido às tragédias recentes no Rio Grande do Sul, é crucial que a comunidade mantenha a consciência sobre a gravidade do problema em Alegrete, que não difere de outros municípios.

A mensagem central do Dia Nacional do Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é a importância da denúncia e da ação conjunta para proteger os menores de idade, assim como, garantir que os responsáveis pelos abusos sejam punidos. A mobilização e o engajamento da sociedade são fundamentais para combater este problema e proporcionar um ambiente seguro para todas as crianças e adolescentes.

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários