Elaine Fagundes, a mulher que representa a classe comerciária de Alegrete

Confira a entrevista com a primeira mulher presidente do Sindicato dos Comerciários de Alegrete.

Elaine, primeira mulher a assumir o sindicato

Elaine Muller Fagundes iniciou sua vida laboral em 1983. Desde lá até hoje ficou sem uma assinatura em sua Carteira de Trabalho somente sete meses. Elaine trabalhou na Cadecanave, Obino, Colombo, Nicola e retornou para Obino, onde é colaboradora desde o ano 2000. “Sempre tive muito orgulho de fazer parte desta grande empresa”, menciona.

Em 2005, foi para o Sindicato dos Comerciários, passou por suplência de diretoria, secretaria de formação sindical, secretaria geral até ser eleita a primeira mulher presidente da entidade. Desde 2011, quando foi aclamada presidente pela categoria, Elaine dirige o sindicato.

Elaine Fagundes, a mulher que representa a classe comerciária de Alegrete
Elaine Fagundes, a mulher que representa a classe comerciária de Alegrete

Está em seu 3º mandato, no quadriênio 2021-2025. “Odair Pizeta, a quem eu devo muito do que sei hoje e com ajuda de todos colegas sindicais e assessoria jurídica”, destaca. A presidente do Sindicato dos Comerciários tem buscado contribuir da melhor maneira para classe, resguardando os direitos dos associados e não é para menos que carrega consigo uma frase que resume a mulher comerciária: “Quanto maior a luta, maior o sabor da vitória”.

Casal diz “sim” em meio ao verde dos campos e num estilo bem gaúcho

Aos 57 anos, Elaine é mãe do Marlon e do Hualisson, vó da Livia, Lavínia e da Izabella, casada com Edson Moraes. Essa é a família da representatividade de uma das maiores classes sindicais de Alegrete. A entrevista a seguir mostra o empoderamento da mulher na luta sindical e nada mais justo para brindar o Dia do Comerciário celebrado anualmente em 30 de outubro.

Elaine Fagundes, a mulher que representa a classe comerciária de Alegrete
Elaine Fagundes, a mulher que representa a classe comerciária de Alegrete

Oficialmente, esta data foi instituída a partir da Lei nº 12.790, de 14 de março de 2013, e é considerada uma vitória histórica da classe dos comerciários por melhores condições de trabalho.

Portal: Como tu avalias esse momento de retomada no comércio local ?

Não considero como retomada, porque o comércio de gêneros alimentícios e farmacêutico representados por nossa entidade foram linha de frente nesta Pandemia e foram eles que seguraram a economia da cidade quando o varejista teve que fechar suas portas  no forte da Pandemia(lockdown).Hoje, vimos a retomada destas atividades, mas existe a falta de dinheiro, políticas públicas efetivas para ajudar empresas e pessoas que precisam começar do zero, e por conseqüência o desemprego e a insegurança.Mesmo assim temos muita esperança de que o final desde ano já teremos um cenário bem melhor.

Portal: Tu percorreste uma elogiável trajetória dentro do Sindicato e se tornou a primeira mulher a assumir o cargo de presidente. Como foi essa conquista ?

Comecei a fazer parte da diretoria do sindicato em  2005 como suplente de diretoria, passando pela secretaria de formação, secretaria geral e somente em 2011 tive meu primeiro mandato como presidente da entidade onde fui indicada pelo presidente da época Odair Pizeta a quem devo muito do que sei hoje. Já estou indo para o terceiro mandato, este que fui eleita recentemente 2021/2025. Ressaltando que passei por todos os tramites legais,registro de chapa e eleições para que a categoria comerciária desse seu aval. Temos uma equipe muito boa de trabalho dentro do sindicato e também dentro das empresas, bem como uma assessoria jurídica bem atuante que nos dá respaldo para a execução das demandas diárias. Os desafios são imensos por isto temos que estar sempre em contato com nossa federação(Fecosul) e Central Sindical( CTB ). Os assuntos relacionados à categoria muitas vezes são tratados em nível de regionais e até em nível estadual, porque temos muitas lojas de redes. Precisamos estar sempre atualizados em assuntos políticos e econômicos para poder negociar bem nossos acordos e convenções coletivas.

Portal: Entre as diversas demandas da categoria, quais são as principais queixas ou reclamação dos comerciários em Alegrete ?

Transporte público, excesso de trabalho, o chamado “faz tudo”, assédio moral que leva o trabalhador a exaustão e o adoecimento.

Portal: Quais as mudanças mais significativas com a nova legislação trabalhista que interfere na vida dos comerciários ?

Retirada de direitos como a homologação da rescisão de contrato no sindicato o que trazia uma tranqüilidade ao trabalhador saber que não estava sendo lesado.

O descumprimento dos acordos e convenções coletivas por parte da empresas. Com a nova reforma estas acreditavam que não precisariam prestar conta para mais ninguém, afinal não temos mais MT na cidade.

O famigerado acordo onde o trabalhador só recebe 20% da multa, 50% do aviso e não tem direito ao seguro desemprego e 80% do FGTS.

Portal: Qual estimativa de comerciários associados que integram o Sindicato atualmente ?

Representamos 3.700 trabalhadores comerciários e comerciárias que se dividem em categorias comerciárias: varejista que é o único em que negociamos a convenção coletiva com o patronal daqui de Alegrete. Depois temos Gêneros(Mercados), Farmácias, Funerárias, Ópticas, Peças, Veículos, Bebidas, Atacadistas. As convenções(reajustes de salários) todas são negociadas em Porto Alegre com o sindicato patronal de lá ou por um advogado representante.

Portal: Como está o dissídio da categoria e quais as principais demandas da categoria para este final de ano?

Os dissídios ou convenções coletivas com data base de junho estão todas negociadas e praticamente todos estes trabalhadores já receberam seus reajustes referente ao de 2020/2021 com exceção  do varejista(lojas) que a data base é outubro que acreditamos fechar esta semana ainda para pagamento a partir da folha de novembro.

Não temos grandes demandas até porque o que falta é dinheiro, então não adianta o comércio estar de portas abertas até muito tarde arriscando um assalto, estamos vendo que esta onda de insegurança esta crescendo aqui em nossa cidade.

Portal: Um tema que foi polêmico na cidade: a abertura dos supermercados aos domingos. Como funciona isso na prática para aqueles que trabalham aos domingos. O que diz a Lei e o que é acordado no município?

O tema continua sendo polêmico por quê? O trabalhador não recebe um centavo a mais e a folga dele fica durante a semana porque não existe acordo com o sindicato e sim uma lei municipal criada pela prefeita da época e a maioria dos vereadores. Esta lei criada em regime de urgência urgentíssima para que ninguém fosse ouvido, principalmente os interessados, ou seja, os trabalhadores.

Na época se falava que iria aumentar as vagas de emprego. Mas ao longo do tempo, desde que a lei foi criada nada mudou em relação a novas vagas. Neste contexto só foi gerado um dia a mais de trabalho onde este dia era considerado para a família se reunir, fazer a faxina para começar a semana bem, alguns trabalhos domésticos e até aquele lazer de final de semana.

Existem leis para amenizar o desgaste deste domingo que está na CLT. O trabalhador não pode trabalhar mais do 44 horas semanais, então se ele for trabalhar no domingo ele é obrigado a tirar uma folga na semana anterior ao domingo trabalhado e outra depois que ele trabalhou. Mulheres não podem exceder a dois domingos trabalhados. Ainda recebemos muitas denúncias com relação a isto e com certeza nós vamos averiguar.

Portal: Com a pandemia cessaram os eventos. Quem é a mais bela comerciária atualmente, e quando será retomada uma nova escolha?

Não vislumbramos uma data neste momento, mas nunca deixamos de pensar na ideia de retornar com este evento. A nossa última corte é a seguinte: Mais Bela Comerciária 2017 Priscila Arebalo de Campos(Peruzzo Supermercado); 1ª Princesa Comerciária 2017- Sheila Talia Albano(Lojas América); 2ª Princesa Comerciária 2017 Jossana de Oliveira Gonçalves(Farmácia Fronteira); Mais Bela Comerciária Plus Size 2017Bianca Carneiro Almeida(Peruzzo Supermercados) e Mais Belo Comerciário 2017-Anderson Uillian Rocha Saraiva(Farmácia Fronteira).

Portal: Qual a melhor e maior experiência que tu adquiriste trabalhando no comércio ?

Falando em experiência, considero conhecimento e conhecimento adquirimos todos os dias, desde a situação mais comum até as mais complexas. No sindicato lidamos muito com conflitos entre capital e trabalho e isto envolve pessoas, não tem como não se sensibilizar com cada situação, cada problema é único e precisamos manter sigilo sobre cada situação vivida, mesmo às vezes tendo vontade de sair contando pra todo mundo as injustiças que acontecem. Falo assim, porque quando esta tudo bem ninguém nem lembra do sindicato tem muita gente que acredita que nunca vai precisar do nosso trabalho, principalmente aquelas com cargos mais altos nas empresas. Aqui tratamos todo mundo igual independente do cargo, sendo nosso sócio merece toda a atenção do mundo. A  experiência que adquiri trabalhando foi nunca ir a lugares para resolver situações difíceis sozinha, me deparei com isto da pior maneira quando um patrão daqueles bem complicados disse para eu passar na sala dele , com certeza eu fui entra aqui dobra ali, dobra lá. Chegamos em uma sala no fundo do fundo e ele começou a falar com uma arrogância, me disse: se tu sumisse onde iam te procurar? Alguém sabe onde tu esta? Graças a Deus esta pessoa não tem mais empresa aqui na cidade e também nunca mais vi, espero nunca mais vê-la.

Presidente falou das lutas sindicais
Presidente falou das lutas sindicais

Portal: Dia 30 de outubro é Dia do Comerciário, considerado um dia histórico para a categoria comerciária. Qual a tua mensagem para os comerciários de Alegrete ?

Precisamos em primeiro lugar dizer o porquê desta data 30 de outubro ser o dia dos comerciários. Então graças a luta destes grandes guerreiros e guerreiras pioneiros na luta por melhores condições de trabalho e renda, os comerciários junto com outros trabalhadores de outros segmentos fizeram uma marcha até o palácio do Governo Federal(Palácio do Catete), na época o Presidente era Getúlio Vargas. Ele ouviu os trabalhadores que pediam uma carga horária humanizada Com este movimento conseguiram que o então presidente Vargas criasse o decreto nº 4.042 em 1930 que reduziu a carga horária escrava que chegava até 16 hs diárias para 8 hs diárias, sendo estendida a todos os trabalhadores(as)brasileiros e também neste mesmo decreto foi garantido o descanso semanal remunerado aos domingos. 30 de outubro comemora esta data, se deve aos comerciários, os caixeiros viajantes(comerciários).

Minha mensagem é de otimismo em dias melhores, todos nós passamos por dias muito difíceis de angústia e pavor deste vírus da morte chamado coronavírus, que levou tanta gente. Por pior que pensássemos, nunca imaginaríamos que viveríamos uma Pandemia. Então, agora, é arregaçarmos as mangas e seguirmos trabalhando para melhorar a economia e sempre cuidando de nossa saúde. Nossa categoria mais uma vez foi linha de frente para garantir o alimento e as condições de sobrevivência do nosso povo. Cada vez mais tenho orgulho da profissão que escolhi para defender e lutar por melhores condições de trabalho e renda da nossa categoria. Força e fé que a luta continua.”Quanto maior a luta, maior o sabor da vitória”. Parabéns Comerciários e Comerciárias pelo seu dia.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários