Enfermagem do Município vai parar nesta quinta-feira

O ministro do STF, Luis Roberto Barroso estabeleceu regras para o pagamento do piso aos profissionais que trabalham no sistema de saúde, nos limites dos valores repassados pelo Governo Federal, contudo, até o momento, os demais ministros do Supremo não referendaram a decisão de Barroso.

A pauta ainda está em votação e, segundo os profissionais da área, os outros ministros do STF querem incluir critérios que retiram direitos da classe. O prazo para definir esta votação termina no dia 30 de junho, se não houver pedidos vistas.

Brigada Militar prende suspeito de agressão e tiros em residência nesta madrugada

Devido a isso, neste dia 29, haverá uma paralisação nacional da enfermagem para pressionar no sentido de garantir o piso, sem retiradas de direitos, e que já é Lei e ainda não foi pago pelas Prefeituras. Em Alegrete, os técnicos e enfermeiros vão aderir a paralisação, todos estarão concentrados em frente à Secretaria da Saúde, na Rua Bento Gonçalves, das 8h às 17h. E eles alertam, que se não houver acerto a classe poderá fazer greve. Conforme a comissão de enfermagem do Município, esses profissionais não estarão atendendo nas ESFs da Rede. A reportagem entrou em contato com a Atenção Básica da Saúde de Alegrete para ver como vai ficar o atendimento e, até o momento da postagem, não obteve retorno.

Com coragem e determinação, alegretense está na cozinha de conceituado restaurante de SC

O novo piso para enfermeiros contratados sob regime da CLT é de 4.750 reais, conforme definido pela Lei. Já os técnicos vão receber 70% desse valor – 3.325 e auxiliares e parteiras o valor é de 2.375 Pela Lei, o piso vale para o setor público e privado.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários