Esther Brandolt Goldemberg, mais uma talentosa bailarina alegretense

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A alegretense Esther Brandolt Goldemberg, ainda menina, chegou na Escola Ballerina.

Os pais Renan e Luciana Goldemberg  com o incentivo da vó Marilda Brandolt, que foi decisiva ao escolher a Ballerina para sua neta.

Ininterruptamente Esther tem seguido seus estudos na Ballerina, participando de festivais e todas as oportunidades que a Escola tem ofertado. Com importantes conquistas, Esther também participou do intercambio internacional Ballerina e Miami City Ballet no ano de 2019. Formanda 2020, a jovem bailarina dedica seu tempo às aulas de ballet, ensino regular e inglês, atendendo todos os compromissos com dedicação e ótimo desempenho.

Esther é mais uma talentosa dançarina lapidada pela consagrada escola de ballet de Alegrete. O Portal Alegrete Tudo bateu um papo com a bailarina. Confira os principais trechos da entrevista:

Portal: Como foi teu início no ballet. Tiveste influência de alguém ou tu já eras determinada em ser bailarina ?

Meu início no Ballet foi aos 5 anos de idade, fui incentivada pelos meus pais que consideravam desde esta época, a Dança importante na minha formação.

Portal: Desde que tu iniciou na dança, qual o momento que merece destaque até aqui ?

Durante minha trajetória, até aqui, ocorreram muitos momentos gratificantes. Podendo aqui destacar os conhecimentos que a Dança me proporcionou, todas as amizades que adquiri e festivais e cursos que pude participar durante todos estes anos.

Portal: Tua evolução no ballet é notória. A que se deve esse crescimento ?

Há vários fatores, entre eles posso destacar as aulas qualificadas que a Escola oferece, minha persistência,foco e comprometimento.

Portal: Num comparativo, como era tua vida antes e depois da pandemia ?

Depois da pandemia a vida se tornou muito diferente, demorei um pouco para me acostumar com as aulas remotas, a nova rotina e o espaço físico adequado para realizar as aulas de Ballet, mas a metodologia que a Ballerina adotou, facilitou a adaptação e, logo percebi que a Dança deixa registros no corpo do bailarino e isto jamais se apaga. Então, quando me dei por conta, era natural estar ali na frente da tela fazendo minhas aulas.

Portal: Como foi tua adaptação com aulas virtuais tanto de ballet como na escola ?

Considerei complicada no início, pois achava que seria algo muito passageiro, algo que não requisitasse muita preocupação. Mas com o passar do tempo, as aulas todas de forma online desenvolveram mais a minha concentração para realizar as atividades e, minha compreensão sobre vários aspectos melhoraram.

Portal: Qual teu objetivo para este segundo semestre de 2020 ?

Pretendo seguir ativa e tentar sempre tirar bom proveito das situações, mesmo que não sejam as melhores.

Portal Se tu pudesse resumir a dança em um frase qual seria ?

Dança é emoção: para o bailarino e para o seu público.

Portal: Qual a mensagem da Esther para os alegretenses neste momento difícil que estamos atravessando com a pandemia do novo coronavírus ?

É notório que nesse momento, tão atípico, precisamos ter calma e paciência. É primordial ter os cuidados básicos para prevenção do vírus além de procurar ocupar a mente com coisas boas e positivas. E a Dança me proporciona tudo isto.

Júlio Cesar Santos              Fotos: acervo pessoal