“Falar em público”: confira algumas dicas que podem ajudar você a superar esse medo

Em algum momento das nossas vidas, vamos precisar nos comunicar para uma platéia, seja ela pequena, seja ela grande.

“Falar em público”: confira algumas dicas que podem ajudar você a superar esse medo
“Falar em público”: confira algumas dicas que podem ajudar você a superar esse medo

Para determinadas pessoas, falar em público não é nada complicado. Por outro lado, há aqueles que abominam a ideia de ficar perante um grupo de pessoas. E é uma quantidade considerável de indivíduos que convivem com esse medo no dia-dia.

Sintomas, como friozinho na barriga, tremedeira, voz trêmula e suor em excesso são algumas entre tantas manifestações que o organismo de quem sofre desse medo libera quando está prestes a falar em público. Este “receio” de microfones, apresentações de trabalhos, reuniões, entre outras ocasiões, começa a se desenvolver quando criança. Depois de passar por uma situação desconfortável em frente a uma platéia que, de certa forma, gerou um “encabulamento”, o medo de que isso ocorra novamente passa a acompanhar a pessoa.

Acordar às 5h da manhã faz bem?

Diante disso, muitas vezes, sem que se dê conta, o indivíduo começa a alimentar esse medo na sua cabeça: “Mas e se eu for motivo de piada por não estar vestido adequadamente?”, “E se eu esquecer a minha fala?”, “E se eu cair no caminho para chegar ao microfone?”. Perguntas como essas tornam-se recorrentes e vão fazendo com que o medo de falar em público, cada vez mais, fique mais forte. A partir disso, a equipe do Brasil Escola preparou algumas dicas para aqueles que sentem vontade de sumir quando chega a sua vez de falar.

Começamos listando uma dica de ouro, que é envolvendo o local onde será feito o discurso. É muito importante conhecer o ambiente em que se vai falar e se familiarizar com ele. Além disso, treinar as falas com alguns ouvintes é um exercício interessante para já ir se sentindo a vontade com platéias. E caso você seja íntimo do público que estará no recinto, não se concentre nas piadinhas e nas chacotas que possam ocorrer, pois elas podem lhe desestabilizar.

Uma outra dica pertinente é em relação à maneira que você se porta diante de um grupo de pessoas. Transparecer tranquilidade e segurança, mesmo não estando, pode lhe dar confiança para que, aos poucos, consiga ficar mais calmo no decorrer da apresentação. Afinal, demonstrar nervosismo pode desestabilizá-lo e fazer com que você perca o controle. Além disso, fazer meditações e outros exercícios de relaxamento, antes de falar em público, pode ser muito benéfico para quem costuma ficar em pânico diante de platéias.

Para fechar, destacamos que, durante os discursos, é importante se concentrar no que você está falando e não no público. Manter-se atento ao seu “scripit” é essencial para que não haja esquecimentos, os quais podem ser um gatilho para o aparecimento de determinadas manifestações, como tremedeira, suor e batimentos cardíacos acelerados.

João Baptista Favero Marques

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários