Fatalidade em família: tio sofre mal súbito e morre no enterro do sobrinho no cemitério Municipal
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Só quem já perdeu alguém próximo sabe a dor e a confusão emocional que é lidar com essa ausência. Vários sentimentos (como tristeza, raiva, saudade, frustração, impotência, solidão), se misturam em uma coisa só, que chega a doer fisicamente. E em meio a esse caos, vem a necessidade de reconstruir o mundo sem essa pessoa.

Corpo de jovem desaparecido, no Rio Caverá, é localizado por mergulhadores

A dor da perda de um ente querido abala o emocional de familiares, amigos e conhecidos, porém, em muitos casos, as pessoas sofrem efeitos mais acentuados. Alguns pela hipertensão, ansiedade e outros problemas já pré existentes.

Neste período de pandemia, tudo ficou ainda mais acentuado pois estamos vivendo um momento de muita apreensão e medo. Em Alegrete, na tarde de ontem(22), por volta das 17h 30min, durante o enterro do sobrinho Alcebiades Silveira Fernandes de 63 anos, uma fatalidade ocorreu dentro do Cemitério Municipal, o tio Paulo Solon da Silveira de 75 anos sofreu um mal súbito e não resistiu. Os  familiares acionaram rapidamente o Samu e tentaram reanimá-lo, mas ⁹quando os técnicos chegaram no local, o idoso já estava sem vida. O corpo foi encaminhado para o IML da Santa Casa de Alegrete. A informação foi confirmada pela diretor do Cemitério, Carlos Romeiro.

O exemplo inspirador de como enfrentar o diagnóstico de uma doença grave

A perda de uma pessoa querida é uma das situações mais difíceis que a vida pode trazer. A fé não ajuda a cessar a dor, mas sim a enfrentá-la. Cada um tem suas crenças, sua religião ou sua forma particular de expressar a fé. O exercício de sua crença religiosa é mais um apoio importante para atravessar a fase do luto. A fé conforta e acolhe.

A guria de Alegrete que se tornou alambradora para ter trabalho e um salário digno

Informações preliminares dão conta que o sobrinho também teria sido vítima de um mal súbito ou infarto.

As últimas homenagens a Paulo Solon da Silveira estão acontecendo na Funerária Angelus na rua Daltro Filho.  O sepultamento será nestas segunda-feira (23), às 11h  no Cemitério Municipal de Alegrete.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •