Grupo Recicla Alegrete trabalha para uma cidade mais consciente quanto à coleta seletiva de lixo

A união faz a força e para que o resultado seja ainda melhor, todo sucesso é em prol da comunidade, do País e do mundo. Há três meses, a advogada Lisiane Fraga de Souza, 54 anos, ao ler um artigo percebeu que poderia fazer muito mais pelo meio ambiente. “Fiquei encantada com a atitude de duas professoras  que trabalham com coleta seletiva e envolvem toda a cidade” – falou.

Ela que já estava fazendo a diferença dentro de casa, separando os resíduos, criou um grupo chamado “Recicla Alegrete”. Naquele domingo, Lisiane enviou alguns convites e ficou impressionada com a adesão.
E hoje houve a primeira reunião  e o grupo já conta com mais de 60 pessoas que buscam de alguma forma trabalhar em benefício do meio ambiente. Nesta semana, Lisiane acompanhada de mais três integrantes do grupo estiveram no PAT para uma conversa e mostrar para os alegretenses o quanto os resíduos que geramos é de suma importância para quem trabalha com a coleta, neste caso os catadores, assim como para muitas instituições e entidades que fazem do reciclável uma verdadeira obra prima, pois são responsáveis por muitos ganhos, como as caixas de leite que servem para revestir casas, tampinhas de pet, lacres, entre tantos outros produtos. Cláudio Oliveira é presidente do Lions Ibirapuitã, Vagner Fan já tinha alguns projetos e é agente penitenciário e Nelson da Silva que faz parte da Cooperativa Tiaraju.

Conforme descreveu Lisiane, o objetivo é focar na importância da separação correta do lixo produzido por nós e
por toda a cidade, bem como na importância do reaproveitamento de muitos materiais descartados, com o intuito de não só melhorar o meio ambiente, mas proporcionar aos catadores maior quantidade de material para ser arrecadado e vendido e, ainda coletar determinados materiais descartados e enviá-los ao site da Terracycle.

Os materiais enviados para a Terracycle são trocados por pontos e depois por dinheiro, cujo montante acumulado é enviado diretamente para alguma entidade carente da cidade.

Para o site Terracycle o grupo arrecada materiais escolares usados como: borrachas, canetinhas, canetas, lápis de cor, réguas, apontadores, marcadores de texto, lapiseiras,  entre outros. Assim como, esponjas de cozinha; embalagens de fraldas, de absorventes e de lenços umedecidos.

Já na questão do Lions Clube, a arrecadação de tampinhas plásticas resulta em cadeiras de rodas. A cada 90 kg é possivel realizar este feito. Por isso a importância que as pessoas façam de forma correta o descarte. Os integrantes do grupo destacam que essa ação, mesmo que seja um trabalho que iniciou há pouco, já apresenta várias mudanças e acreditam que os frutos são muito positivos, basta a conscientização das pessoas. Essa ação a longo prazo vai representar uma limpeza coletiva, além de proporcionar aos catadores um condição mais digna de trabalho. Ainda, hoje, existe muito preconceito com relação a esses trabalhadores que realizam um trabalho gigante, perante as condições atuais e a falta de incentivo e melhorias, até então. Um catador atualmente arrecada em torno de R$ 400,00/mês para sustentar uma família.

Nelson da Silva que há anos está nas ruas e percorre todos os cantos da cidade, comentou que falta muita conscientização da população, além do que, na maioria das vezes enfrentam a falta de educação de alguns motoristas que se irritam devido as carrocinhas.

” Acho que cada pessoa ainda tem muito caminho a percorrer, pois a consciência e a mudança precisam iniciar dentro de nossos lares, ensinando as crianças, os funcionários e cada um de nós precisa assumir a responsabilidade de separar o próprio lixo direta ou indiretamente, levando isto a sério, como algo importante no dia a dia de nossas vidas.- comentou Lisiane.
O grupo auxiliou a cooperativa Tiaraju e todas as documentações necessárias para que eles pudessem ficar legalizados para participarem da licitação da Prefeitura para coleta seletiva realizada. Porém, isto gerou uma dívida considerável. Por esse motivo o grupo Recicla Alegrete fez uma ‘vakinha online” para arrecadar valores. “Com ajuda de todos, vamos quitar essa dívida e dessa forma auxiliamos quem precisa” destacaram.

O grupo Recicla Alegrete já possui vários pontos de coleta de materiais: Colégio Raymundo Carvalho – coleta materiais para o site daTerracycle e para os catadores; Escola Municipal Ibirapuitã – coleta garrafas PET; Senac e Escola Oficina do Som – coletam materiais para a Terracycle e tampinhas para o Lions;

Escola Vida – coleta materiais para o a Terracycle, materiais para os catadores e tampinhas para o Lions; Academia Flex – arrecada tampinhas para o Lions; Centro Social Urbano – arrecada todos os tipos de materiais; Unopar – além de ter ponto de coleta seletiva de lixo para os catadores, também arrecada materiais para o site da Terracycle e muitos outros. Atualmente são 46 pontos de coleta já engajados.

Para quem ainda tiver dúvidas de como auxiliar pode entrar na página da Recicla Alegrete que tem mais de dois mil seguidores. Também pode contribuir na “Vakinha online”.

Veja os links abaixo.

https://www.facebook.com/reciclaalegrete

http://vaka.me/613864

Flaviane Antolini Favero

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *