Hemodiálise da Santa Casa de Alegrete está ampliada e dotada de equipamentos de última geração

A unidade leva o nome de Jarbas Mendonça Aurélio, médico falecido em 2018, muito dedicado a seus pacientes e aos colaboradores do hospital

Os rins, tal como o cérebro ou o coração, são órgãos vitais.  Nesse sentido, a prevenção de doenças renais é crucial e a Santa Casa está atenta a esse assunto e vem investindo ao longo dos últimos meses na Unidade de Hemodiálise.

Em junho de 2023 foram inauguradas as novas instalações da Hemodiálise da Santa Casa de Alegrete, o que possibilitou um aumento em 30% dos serviços que já eram realizados pela antiga empresa Renal Clínica, que era gestora da unidade, criada em 1997. Em 2022, o setor foi assumido pelo hospital.

O novo espaço foi remodelado, com substituição de aparelhos desgastados e adquiridos aparelhos novos. Os recursos para aquisição de equipamentos foram gerados por meio do Programa Avançar na Saúde, fase 3, do Governo do Estado,  e a Prefeitura Municipal de Alegrete entrou com recursos para a remodelação do espaço e a manutenção do serviço. “Esses parceiros foram fundamentais para a incorporação junto a Renal Clínica”, destaca o presidente da Santa Casa, Roberto Segabinazzi.

Para a médica nefrologista responsável pela Unidade, Ruth Lilian Dias de Avila, o hospital conta com equipamentos dos mais modernos em termos de tecnologia. Ela explica também que a água é um insumo fundamental para o processo de hemodiálise. “A qualidade da água utilizada nos tratamentos de hemodiálise é primordial para a segurança do paciente e, por isso, garantimos sua qualidade, com controle por meio de análise rigorosa”.

A Unidade de Hemodiálise funciona nos turnos da manhã e tarde, de segunda a sábado, além de dar cobertura para a UTI em outros momentos, fora do horário de rotina. “Nossa equipe de funcionários é altamente treinada e com vasta experiência em diálise e urgência e emergência”, orgulha-se.  Atualmente, a equipe é formada por 12 técnicos de enfermagem, três enfermeiros e três médicos, sendo dois nefrologistas e um internista. Atualmente, o setor atende 61 pacientes de Alegrete e de Manoel Viana, sendo 51 pacientes do SUS (83,51%), 8 pacientes  IPÊ (13,1%), 1 paciente  Unimed (1,64%) e 1 paciente Saúde Rural(1,64%).

A médica nefrologista explica que a doença renal crônica é a incapacidade dos rins de realizarem, de maneira parcial ou completa, suas funções, causando um desequilíbrio persistente no organismo. A hipertensão arterial sistêmica e o diabetes mellitus são as principais causas de doença renal crônica. “Seguidas em menor número por patologia prostática, alterações genéticas, malformações do sistema urinário e doenças autoimunes.”

Prevenção

Algumas medidas simples que podem ajudar a prevenir doenças renais, são o controle nutricional, evitar excesso de peso, fazer exercícios regularmente, não fumar, controlar a pressão arterial e o diabetes. A médica faz ainda um alerta com relação ao excessivo uso de antiinflamatórios, ao hábito regular do sono e de preferência sem uso de medicação. E acrescenta: que manter boas relações com a família, amigos e vizinhos, praticar uma atividade espiritual, “não importando qual a religião” e consultar o médico especialista, pelo menos uma vez ao ano, somam às práticas que evitam a doença renal crônica.

A doença renal crônica é uma doença silenciosa em suas primeiras fases e que soimente pode ser detectada com exames de laboratório, exames estes que são muito baratos e que o Laboratório de Análises Clínicas da Santa Casa está habilitado para realizar. “Descobrindo precocemente podemos prolongar muito o período de entrada em uma unidade de Hemodiálise e até evitar”, conclui.

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários