Hoje é Dia da Saúde da Mulher e da Redução da Mortalidade Materna

No dia 28 de maio, comemoramos duas datas importantes relacionados à saúde das mulheres: o "Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher" e o "Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna". Essas comemorações destacam a importância de garantir o bem-estar e a proteção da vida das mulheres em diferentes fases de suas vidas.

Bairro Ibirapuitã necessita de atenção em vários pontos

O “Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher” foi estabelecido durante o “IV Encontro Internacional Mulher e Saúde”, realizado em 1984, na Holanda, durante o “Tribunal Internacional de Denúncia e Violação dos Direitos Reprodutivos”. Nessa ocasião, foi tolerada a mortalidade materna como um indicador crucial da qualidade da saúde oferecida às mulheres, sendo fortemente influenciada pelas condições socioeconômicas da população.

No Brasil, o dia 28 de maio foi declarado pelo Ministério da Saúde como o “Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna”, com foco na melhoria dos serviços de atenção pré-natal e parto, bem como na capacitação dos profissionais de saúde para fornecerem um atendimento adequado a essa população.

Além dessas questões específicas relacionadas à saúde materna, é fundamental desmistificar o envelhecimento feminino. Para que as mulheres se sintam bem na terceira idade, é necessário cuidar da saúde mental e física, além de manter hábitos saudáveis ​​e positivos.

Quando se trata de envelhecimento, as mulheres tendem a adotar um comportamento mais proativo e têm a oportunidade de cuidar mais de si mesmas, realizando exames preventivos e consultando regularmente o ginecologista. Esse cuidado pode ser um dos fatores que motivaram a longevidade feminina.

UPA volta registrar superlotação nos últimos dias; unidade atende o dobro da sua capacidade operacional

As mulheres enfrentam uma rotina atribulada, acumulando diversas funções, como trabalho, cuidados com a casa e filhos. Embora os homens estejam mais presentes nesse cenário atualmente, a sobrecarga ainda é evidente, sem mencionar a desigualdade de gênero e violência contra a mulher.

Para garantir uma vida longa e saudável, as mulheres precisam adotar uma rotina que priorize a saúde em todos os aspectos. A alimentação desempenha um papel fundamental na prevenção de doenças e na manutenção do equilíbrio do corpo. Os laticínios são uma fonte importante de cálcio, um nutriente essencial para mulheres que estão envelhecendo e para prevenir a osteoporose, que é mais comum após a menopausa. Manter os músculos ativos e seguir uma dieta rica em proteínas é essencial para que o envelhecimento não comprometa a saúde muscular.

Assim como, deve-se aprender a controlar o estresse, estabelecer bons hábitos de sono, conectar-se com a natureza, praticar meditação e trabalhar a espiritualidade. Essas são ferramentas que podem ser utilizadas para lidar com os desafios da vida. Como destaca o especialista, “Precisamos viver muito e ativos. Esse é o grande lema do envelhecimento”- dizem os especialistas.

Socorrista do SAMU sofre acidente inusitado durante atendimento e vídeo se torna viral

Portanto, no “Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher” e no “Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna”, é fundamental reconhecer a importância de cuidar da saúde das mulheres em todas as fases da vida, promovendo a igualdade de gênero, a atenção pré-natal adequada e acesso a serviços de saúde de qualidade. Além disso, é necessário encorajar as mulheres a adotarem um estilo de vida saudável, valorizando sua saúde física, mental e emocional.

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários