Idoso cuida de 180 gatos abandonados em terreno de Guaíba: ‘por amor’, diz

Osvaldo Coelho, de 64 anos, usa o próprio dinheiro para comprar ração e casinhas para animais que vivem em terreno em frente à borracharia dele. Projeto busca ajuda para manter animais.

Idoso cuida de 180 gatos abandonados em terreno de Guaíba: 'por amor', diz
Idoso cuida de 180 gatos abandonados em terreno de Guaíba: 'por amor', diz

O borracheiro Osvaldo da Silva Coelho, de 64 anos, cuida há sete anos de mais de 180 gatos abandonados em Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre. O dinheiro, cerca de R$ 3 mil mensais, sai do próprio bolso. Segundo ele, no início foi uma surpresa, mas agora é um ato de amor.

Idoso cuida de 180 gatos abandonados em terreno de Guaíba: 'por amor', diz
Idoso cuida de 180 gatos abandonados em terreno de Guaíba: ‘por amor’, diz

“No começo, pra falar a verdade, eu não gostava de gato, mas daí eu comecei a cuidar, a entender eles, e eles me entenderem, e aí aprendi a gostar deles. Hoje eu gosto, sou apaixonado. Tenho dois em casa”.

O borracheiro conta que, quando encontrou os animais, achava que eram poucos e depois foram surgindo cada vez mais.

“Fui ali no mato e comecei a achar um, dois, aí fui vendo e tinha mais. Aí continuei cuidando sempre. Fui vendo talvez tinha uns 12, 15, foi se procriando, depois o pessoal foi soltando mais e foi aumentando. Hoje está quase em 200”.

Desde então, ele cuida dos gatos e busca ajuda para comprar ração e remédios, mas também um lugar melhor para eles viverem.

Idoso cuida de 180 gatos abandonados em terreno de Guaíba: 'por amor', diz
Idoso cuida de 180 gatos abandonados em terreno de Guaíba: ‘por amor’, diz

“Conseguir um jeito para eles não passarem frio, porque eles tem casinha mas não é suficiente. É um banhado, uma terra úmida, coloquei umas 40, 50 casas no mato pra eles”, diz.

A Prefeitura de Guaíba afirma que criou, em março, a Secretaria Municipal do Bem Estar Animal e que “neste caso específico, por se tratar de uma colônia com quase 200 animais, precisamos da união de toda a comunidade para que nos auxilie ajudando com doações de ração, mobilizando pessoas que queiram adotar e principalmente contribuindo para que a colônia não cresça ainda mais, pois muitas pessoas estão descartando novos filhotes no local”. Leia a nota completa abaixo.

Ajuda

Osvaldo conta com a ajuda de ONGs de Guaíba, mas com a pandemia, as doações foram diminuindo. Agora, um projeto chamado SOS Gatos da Colônia está fazendo uma campanha nas redes sociais para conseguir verba para ração e castração dos animais.

A criadora do projeto, a fotógrafa Katherine Scaranto conta que conheceu o local há cerca de um mês e que por amar gatos, decidiu ajudar.

“Quando eu fui lá conversar com ele [seu Osvaldo], quando vi que a maioria da ajuda estava saindo do bolso dele. Vi que os animais estão precisando demais de um local melhor”, conta.

Katherine diz que o homem tem um amor especial pelos animais. “Ele cuida demais daqueles bichinhos como se fossem dele. Ele conhece todos os gatos, quando ele me contou me comoveu demais”.

Com apenas uma semana de projeto nas redes sociais, a conta no Instagram já tem mais de 3,1 mil seguidores.

“Tomou uma proporção gigantesca. Conto com a ajuda de três amigas. Recebemos bastante ajuda para castração, veterinárias voluntárias, ONGs voluntárias de outras cidades”, conta Katherine.

Segundo Katherine, o problema mais urgente é a questão da castração e dos lares temporários para os gatos.

“O que estamos pedindo mais são os lares temporários para os pós-operatórios da castração. Para sanar o problema da reprodução, pois eles se reproduzem muito rápido de um cio para o outro. Já temos uma lista de adotantes, que vamos começar o processo de adoção também”.

“Quanto mais visibilidade tiver mais a gente vai conseguir ajudar o seu Osvaldo a tirar um peso das costas dele que cuidou a vida inteira dos gatos, sozinho, praticamente ele entra lá para limpar, alimentar, coisas que se a gente contar dá pra se emocionar bastante”, finaliza.

Nota da Prefeitura de Guaíba:

Nossa gestão é comprometida com a causa animal, e para estabelecer políticas públicas voltadas para a causa, criamos, em março deste ano, uma Secretaria Municipal do Bem Estar Animal e estamos em processo de estruturação desta pasta.

Chegou ao conhecimento da gestão esta colônia de gatos que existe há cerca de 7 anos, e tem como cuidador o Senhor Osvaldo Coelho.

Estamos empenhados em criar soluções para esta situação, nada simples de se resolver.

Pelos relatos de um grupo de protetoras independentes que vêm auxiliando nesta questão, mais de 50 gatos já foram castrados e cerca de 70 foram doados, porém até o momento, estas medidas foram insuficientes pois os animais se reproduzem de forma acelerada e muitos dos adultos não são domesticados, o que dificulta as adoções.

Estamos em meio ao processo de licitação para contratação de empresa especializada para dar abrigo, alimentação e cuidados veterinários para animais em situação de rua, porém, neste caso específico, por se tratar de uma colônia com quase 200 animais, precisamos da união de toda a comunidade para que nos auxilie ajudando com doações de ração, mobilizando pessoas que queiram adotar e principalmente contribuindo para que a colônia não cresça ainda mais, pois muitas pessoas estão descartando novos filhotes no local.

Fonte: G1

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários