fbpx

Mais um mês de filas gigantes, na Caixa Federal, em busca do auxílio emergencial
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

De acordo com o  ministro da Economia, Paulo Guedes, não há previsão para nova extensão do auxílio emergencial para além do dia 31 de dezembro deste ano, e que o governo federal estuda a criação de um projeto de renda para substituir o Bolsa Família desde antes da pandemia do novo coronavírus.

Se o auxílio vai acabar agora em dezembro a tendência é que as extensas filas na Caixa Econômica Federal diminuam ou acabem.

Para um mundo melhor, mirem o exemplo de Jéssica

No último dia do mês novembro, a fila estava extensa com início na esquina da Rua Vasco Alves, com a praça Getúlio Vargas até agência da Caixa Federal. Essa tem sido uma rotina desgastante de quem precisa estar na fila não só pelo auxílio, mas FGTS e outros serviços da Caixa Federal.

No total serão pagas 9 parcelas, sendo que até o mês de agosto a parcela era de 600 reais e depois passou a 300.

Na fila, clientes ou não do banco, buscam acesso ao auxílio e FGTS, comuns na pandemia, esperam às vezes até quatro horas para serem atendidos.

O guri que quer ser “igualzito” ao pai, é um exemplo inspirador

Uma reunião entre Procon, Guarda Municipal e Defesa Civil está marcado para esta semana para tentar ver como amenizar esta situação, informou Angelo Tertuliano.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •