Parte da população não tem consciência de como usar corretamente o número 190 da BM

“Sabe informar o horário?; Qual é o número do telefone da Prefeitura?; O cachorro da minha vizinha está latindo muito!; Meu vizinho está com som alto; Meu marido me bateu; Deu um acidente; Tem como uma viatura passar na minha rua para dar um susto no meu vizinho? Ele está me perturbando.

Essas são algumas das muitas ligações que os policiais, radio- operadores do telefone 190 escutam diariamente.

A reportagem do PAT esteve no Quartel do 2° RPMon e fez um entrevista com a soldado e radio-operadora há mais de nove anos, lotada em Alegrete, Izabel Kummer.

Há 13 anos nas fileiras da Brigada Militar, a soldado falou um pouco da rotina do 190. Entre as informações sobre o que é recorrente, ela destacou que o número deve ser usado para urgências e emergências, entre outras dicas importantes.

Muitos usuários não sabem como funciona o telefone 190. Questionam, brigam, xingam os policiais, querendo saber por qual motivo a viatura ainda não apareceu onde foi solicitada. Isso, em alguns casos, em chamados como os já relacionados acima, sem que haja uma vítima, sem que a pessoa ao menos queira se identificar ou saiba qual o endereço correto da denúncia. Entretanto, as viaturas podem estar em situações de flagrante, o que demora cerca de duas horas, no mínimo. Sem falar em acidente com vítimas que a média é de aproximadamente uma hora e meia.

Alguma vez você já precisou ligar para o 190 e não foi atendido? Se sim, o motivo pode ter sido porque a rádio- operadora deve estar atendendo uma ocorrência grave que necessita de um atendimento mais preciso que envolva mais dados ou pode ter sido porque uma pessoa  estava ocupando a linha, perguntando o que deve fazer com o indivíduo que está pedindo moedas, ou, até mesmo, para saber o número de alguma repartição pública.

Pra isso, existe a triagem que é necessária devido ao número expressivo de ligações. A prioridade no atendimento são as ocorrências que representam risco à vida, lesão corporal, acidente de trânsito com vítimas (lesões) e flagrantes. Dependendo do número de pessoas envolvidas e a gravidade da situação poderá ser despachada mais uma viatura em apoio. 

Soldado Izabel, ressalta que nos finais de semana o número de ligações sobre perturbação do sossego corresponde a quase 50% de todos os chamados, porém, as pessoas, na grande maioria, não se identificam, não aceitam realizar ocorrência, além de alguns locais, como por exemplo clubes, a fiscalização teria que ser através de outros órgãos.

Além dos trotes, tem os que ficam dando risada ou simplesmente deixam a linha presa. Em Alegrete, são duas linhas para atender o 190.

Em casos de potenciais graves e com suspeitos. Como: Maria da Penha; brigas com feridos; acidentes de trânsito graves; roubo ou furto; agressões físicas; mesmo que seja complicado quanto mais informações a policial conseguir é fundamental para que as guarnições possam abordar e identificar o autor. Para isso, a vítima ou denunciante deve indicar características, endereço, qual direção que o suspeito saiu e/ ou em casos de furto de veículos a placa e o local que foi subtraído. Isso tudo, auxilia nas buscas e na abordagem do acusado.

A Brigada Militar tem a função de policiamento ostensivo e preventivo, portanto, em casos em que há necessidade de investigação, a denúncia deve ser feita ao 197 ( Polícia Civil). Já em relação a vulnerabilidade social, como as pessoas alcoolizadas e os pedintes, o órgão é a Assistente Social. Questões envolvendo menores de idade, o Conselho Tutelar deve ser acionado. Referente a cavalos soltos nas vias, a ligação deve ser ao 153(Guarda Municipal). Se a pessoa foi lesada em alguma loja, o Procon é o local correto. Crime ambiental, a PATRAM deve ser contatada . Se o acidente de trânsito em área urbana for sem lesões, quem atende é a Guarda Municipal(153). Já em situação de emergência relacionada à saúde, o contato deve ser feito com o SAMU ou Corpo de Bombeiros.

Todos esses exemplos citados são orientados pela radio-operadora. Cada órgão tem a sua atribuição e, mesmo assim, em algumas vezes, as pessoas pedem para que o policial faça a ligação para o órgão devido.

Importante que o cidadão tenha com clareza algumas orientações. Ao ligar para o 190, procure manter a calma e descreva o máximo de informações possíveis. Ouvir com atenção as perguntas do policial e não ocupar a linha de forma desnecessária, pois o rádio- operador tem outras atribuições como despachar a viatura e atender outras chamadas.

E o principal, se a explicação for de que não é competência da Brigada Militar, não fique ofendendo o policial, ouça a orientação e procure o canal adequado para atender suas necessidades.

Cabe à Brigada Militar situações de flagrante. Para outros casos, o atendimento é conforme a prioridade da situação. Ou seja, ocorrências que envolvam risco à vida possuem prioridade no atendimento. Quanto às ocorrências de perturbação do sossego, primeiramente são atendidas ocorrências em que o cidadão deseja exercer o direito de representar judicialmente. Conforme a disponibilidade, as viaturas passam nos demais locais pra averiguação.

“Temos orgulho de fazer parte desta Instituição Honrosa que é a Brigada Militar. Estamos 24 h de serviço para melhor atender e orientar a comunidade”, finalizou a soldado Izabel .

Flaviane Antolini Favero

Compartilhe
  • 125
  •  
  •  
  •  
  •  
    125
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *