Pesquisa do Procon aponta baixa de 8 reais para cesta básica, mas diferença de preços é alta entre os estabelecimentos
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Procon em Alegrete divulgou o resultado de mais uma Pesquisa de Preço da Cesta Básica, referente ao mês de março de 2021.
Foram visitados 15 estabelecimentos, a pesquisa foi sobre 33 itens da cesta básica, levando em consideração o menor preço de cada produto, sem levar em consideração marca ou qualidade.

Os técnicos do Procon colheram os preços no dia 30 de março, e alguns itens da cesta chamam atenção pela diferença de preços de um estabelecimentos para outro. Um exemplo foi o pacote de 5 quilos de arroz. A diferença foi de R$ 13,09. O valor mais caro do arroz foi encontrado por R$ 27,99 e o menor preço custava R$ 14,90.

Outro item bastante consumido, o açúcar teve diferença de R$ 14,46. O pacote de 5kg, custa R$ 21,45 em um supermercado e em outro R$ 6,99. A erva mate, quilo teve diferença de R$ 5,71. O valor mais caro foi de R$ 14,70, já o de menor valor foi de R$ 8,99.

 

No setor de hortifruti, destaque ficou para o quilo do tomate. De R$ 6,98 em um estabelecimento, o mesmo produto custava R$ 1,98, diferença de Cinco Reais. Entre os produtos de limpeza, o sabão em pó registrou uma diferença de R$ 6,65 na embalagem de um quilo. O maior valor foi de R$ 10,14 e o menor custa R$ 3,49.

Segundo a pesquisa do Procon apurou em Alegrete, o maior preço da Cesta Básica encontrado em março foi de R$ 212,57 e o menor preço ficou em R$170,38, com preço médio da cesta básica do mês de março ficou em R$196,21. Em comparação com o mês de fevereiro, houve uma pequena redução no maior preço e no preço médio em relação ao mês de março, pois os preços em fevereiro o maior preço era R$220,97 e menor preço R$168,12 e o preço médio da cesta básica ficou em R$ 194,93.

Confira no link, a pesquisa de preço realizada pelo Procon: https://www.alegrete.rs.gov.br/grupoarquivo/88-1617636037-53.pdf

Júlio Cesar Santos               Fonte: DpCom/PMA                               Foto: arquivo PAT

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •