Pessoas atingidas pela enchente do Ibirapuitã, terão direito a verba do governo federal

Após o prefeito Márcio Fonseca do Amaral decretar "Situação de Emergência" em virtude das chuvas intensas ocorridas no início de maio, a Defesa Civil Nacional listou os municípios prejudicados pelas enxurradas.

Em “Situação de Emergência”, que afeta parcialmente o poder público, o município precisa de recursos complementares. Com isso, o Secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil reconheceu sumariamente os municípios em situação de emergência e calamidade no Rio Grande do Sul.

Mais de 10 mil inscritos no concurso da Prefeitura de Alegrete

O governo do Rio Grande do Sul diminuiu o número de municípios em estado de calamidade pública de 397 para 46 devido às enchentes que atingem as cidades gaúchas desde abril. O estado ainda registra 320 cidades em situação de emergência.

As cidades contempladas no decreto estadual de calamidade pública são aquelas que informaram aos órgãos estaduais danos humanos causados por eventos meteorológicos adversos, reportando informações ao Sistema de Gerenciamento da Defesa Civil estadual.

A cidade de Alegrete está cadastrando mais 500 pessoas que foram atingidas pela cheia do Rio Ibirapuitã para que possam obter algum tipo de ajuda financeira governamental. No total, são 46 cidades em calamidade pública e mais 27 municípios em situação de emergência, incluindo Alegrete.

Correios de Alegrete ainda não retomaram a normalidade no transporte de correspondências

Segundo apurado pela reportagem após contato telefônico, o prefeito Márcio enviará o documento para cadastro no Ministério das Cidades até sexta-feira (24). “Essas pessoas terão direito. A Prefeitura está fazendo um cadastro dos desabrigados e desalojados atingidos pelas chuvas intensas”, destacou Renato Grande, coordenador da Defesa Civil local.

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários