Polícia Civil para por reposição salarial e melhores condições de trabalho

Neste dia 29, os policiais civis de Alegrete da DPPA, DP e DECRAB, em apoio ao “Dia do Diálogo da Segurança Pública” e, em defesa da reposição salarial, paralisaram suas atividades.

A manifestação foi definida em uma reunião das várias entidades representativas das categorias da segurança pública, que definiram os serviços que continuarão sendo atendidos.

Veja, abaixo, como será:

1 – A paralisação começou às 7h30 e se estenderá até às 23h59.

2 – Em Alegrete, a concentração dos (as) Policiais Civis está acontecendo em frente à Delegacia de Polícia.

3 – A orientação é para que não haja circulação de viaturas. Todas devem permanecer paradas no órgão a que pertencem;

4 – Não haverá cumprimento de MBAs, mandados de prisão, operações policiais, serviço cartorário, entrega de intimações, oitivas, remessa de IPs ao Poder Judiciário e demais procedimentos de polícia judiciária;

5 – A DPPA e plantões somente atenderão os flagrantes e casos de maior gravidade, tais como: homicídios, estupros, ocorrências envolvendo crianças, adolescentes e idosos, Lei Maria da Penha, além daquelas ocorrências em que os (as) plantonistas julgarem imprescindível a intervenção imediata da Polícia Civil.

Professores municipais protestam pela devolução de valores retidos indevidamente

6 – O objetivo da paralisação, é a abertura de um diálogo com a população, explicando os motivos da paralisação e todos os problemas da segurança pública no estado, como a falta de efetivo, não reposição salarial e as más condições de trabalho da Polícia Civil.

“É preciso mostrar à população que a nossa luta é em defesa da segurança pública e que a queda de todos os índices de violência no estado, aconteceu mesmo com a categoria sem reposição salarial há mais de três anos”- destacam os policiais.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários