Policial ajuda a salvar bebê que se engasgou com leite em Santa Rosa: ‘Estava no lugar certo e na hora certa’

Luciano Almeida auxiliou nos primeiros socorros do bebê Joaquim, de quase dois meses. Criança passa bem.

Foi por uma coincidência que o policial Luciano Almeida conseguiu ajudar a salvar uma vida em Santa Rosa, no Norte do Rio Grande do Sul, na noite de quarta-feira (23).

“Estava no lugar certo e na hora certa”, define ele.

Em uma vistoria na Vila Beatriz, no bairro Central, Almeida viu três mulheres e um homem tentando ajudar um bebê, o Joaquim, de 1 mês e 26 dias.

Ao se aproximar do local, a mãe, Sheila Ferreira, relatou a ele que a criança estava afogada com o leite materno e não conseguia respirar. Foi então que Almeida pegou Joaquim, aplicou técnicas de primeiros socorros e conseguiu reanimar o bebê.

No caminho para a Unidade de Pronto Atendimento, Almeida precisou reanimar o bebê novamente e também amparar Sheila, que quase desmaiou.

“Ela foi muito forte. Eu sei que deve ser difícil pra uma mãe passar por uma situação dessas. Mas ela foi muito forte, ela é uma mãe guerreira”, afirma o policial.

Ele conta que mesmo sendo “coisas da profissão”, não tem como não ficar nervoso. “Se tratava de uma vida, um bebê de menos de dois meses. Estava um pouco nervoso, mas depois fiquei com a sensação de dever cumprido”.

Sheila conta que foi desesperador ver o filho afogado e roxo.

“Saí para fora correndo e fui na vizinha, eles tentaram animar e não conseguiram. O policial Luciano estava passando com o carro, graças a ele e a Deus que levamos ele para o hospital e deu tudo certo.”

Para o policial, o mais importante é que Joaquim está bem. Nesta quarta, ele foi visitar a família no hospital e os levou até em casa.

“Na adrenalina, não temos muito a noção do que está acontecendo. Hoje quando me encontrei com eles, vi ele dormindo, foi mais emocionante”, conta, com emoção, o policial.

Após ser ajudado pelo policial, Joaquim foi atendido Unidade de Pronto Atendimento — Foto: Divulgação / Brigada Militar

Após ser ajudado pelo policial, Joaquim foi atendido Unidade de Pronto Atendimento — Foto: Divulgação / Brigada Militar

O que fazer nessas situações

Em situações semelhantes, Almeida afirma que é preciso ter muito cuidado com bebês recém-nascidos, pois ainda são muito frágeis.

“Neste caso, de bebês afogados na amamentação, orienta-se colocar a pessoa de bruços, no antebraço e pressionar as costas do bebê. Mas tem que cuidar para não ser tão forte, devido a fragilidade do recém-nascido. Também é preciso chamar a emergência para auxiliar na condução e no próprio salvamento”, orienta Almeida.

Fonte: G1

Compartilhe
  • 154
  •  
  •  
  •  
  •  
    154
    Shares