Poucas famílias atingidas pelas cheias do Ibirapuitã ainda estão fora de casa

No último sábado (11), as famílias atingidas pelas recentes enchentes em Alegrete deram início ao retorno às suas residências, com o apoio da Prefeitura Municipal, por meio da Defesa Civil e da Secretaria de Infraestrutura, com auxílio do Exército Brasileiro.

O ginásio do IEEOA, que serviu como abrigo temporário, já está vazio. No momento, o número de famílias desabrigadas é de 8, totalizando 28 pessoas, enquanto 44 famílias, compreendendo 132 indivíduos, ainda estão desalojadas.

Os abrigos que permanecem ativos, incluem a Quadra da Nós Os Ritmistas, IRMA, Parque Dr. Lauro Dornelles, Igreja do Evangelho Quadrangular e Berçário Industrial.

Os bairros que foram afetados pelas enchentes são: Vila Nova, Santo Antônio, Macedo, São João, Ibirapuitã, Promorar, Canudos, Tancredo Neves, Renascer, Centro, Rui Ramos e Medianeira.

Entenda por que o divórcio em cartório pode ser a alternativa mais fácil e rápida

Renato Grande, coordenador da Defesa Civil, relatou que algumas pessoas optaram por retornar às suas residências por conta própria. Ele destacou que, no pico da enchente, o volume de água atingiu 12,80 metros acima do nível normal, resultando em um total de 510 pessoas desalojadas e desabrigadas. “Vamos seguir com os retornos nesta terça-feira (14), e depois vamos verificar se alguém que está em casa de familiares também necessita de apoio para retorno”- cita.

Durante os mais de 10 dias de instabilidade climática e cheias, diversas ações voluntárias foram realizadas em prol das famílias afetadas, demonstrando a solidariedade e o apoio da comunidade local.

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários