Produtor de soja, sem licença ambiental, é um risco para o meio-ambiente, alerta FEPAM

A FEPAM nunca parou de trabalhar e até aumentou a demanda, porque dos nove servidores da Regional de Alegrete, hoje apenas quatro realizam as atividades que abrange 18 municípios.

Plantação de soja
Plantação de soja

Marcos Tirelli, servidor da unidade, ex coordenador da FEPAM Regional informa que um dos maiores problemas, atualmente, aqui na região é o aumento da plantação de soja em que os produtores não tem licença ambiental e onde eles atuam acabam até com cemitérios, taperas, fauna e flora nativa de nossa região.

Plantação de soja
Plantação de soja

Quando recebemos denúncias vamos fiscalizar e se o produtor não tem licença é autuado, porque as consequências serão com o tempo, atesta o técnico da FEPAM.

– Temos que pensar que destruir a fauna e a flora pode ter repercussão no clima em um tempo bem próximo, por isso a exigências de estudos, licenças e cuidados ao produzir em campos nativos. A natureza precisa de tudo o que ela mesmo criou para manter o seu equilíbrio.

Ruth Faraco, professora e benemérita, morreu nesta manhã de domingo vítima de uma explosão

Ele também relata o pouco investimento no tratamento de esgoto em Alegrete, é uma questão ambiental que reflete na saúde pública. Ainda é real a falta de saneamento em muitos bairros e locais aqui de nossa cidade.

O escritório da Fepam em Alegrete fica no prédio do antigo Fórum na Praça Getúlio Vargas.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários