fbpx

Sargento Espinosa lutou bravamente até o fim; missão cumprida, guerreiro!
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Quando um paciente está em um hospital, ele precisa de cuidados não só físicos, mas também de gestos e atitudes que contribuam para o seu bem-estar emocional. E foi com carinho e respeito que Milton das Neves Espinosa foi cuidado até o seu último suspiro, na Santa Casa de Alegrete. Os profissionais na área da saúde são pessoas que assistem a dor dos outros e com sua eficiência, empatia e calor humano chegam a eles para aliviar a dor física, emocional e psicológica. Por esse motivo, a família  procurou o PAT para uma homenagem ao policial que foi um guerreiro durante o tratamento e também para fazer um agradecimento aos médicos e equipe do hospital.

Alegrete chorou na despedida de Sebastião

 

 

Quem era o sargento Espinosa, acompanhe:

Milton das Neves Espinosa conhecido como Sargento Espinosa, faleceu no último dia 24 de novembro. Foram cerca de 60 dias de muita luta e garra, mas infelizmente devido às complicações em decorrência de problemas de saúde pré-existentes ele não resistiu.

Doutor Sebastian, o médico uruguaio que comoveu Passo Novo na sua despedida

Natural da cidade de Rio Grande, escolheu Alegrete para cursar sua trajetória e, em mais de 40 anos residindo neste Município, durante 30 anos fez parte da Polícia Rodoviária Estadual. Instituição que sempre se orgulhou muito, principalmente ao ser  conhecido como “Sargento Espinosa”. Posteriormente, teve a oportunidade de retornar às atividades na Brigada Militar, onde atuou por 5 anos na Escola Emílio Zuñeda.

Tua partida nos deixou sem chão, a dor é inexplicável, é uma mistura de sentimentos pois sabemos que descansou, não merecia tanto sofrimento, nos resta as lembranças e o legado de homem de caráter, honesto, um grande ser humano, sempre disposto a ajudar. – disse uma das filhas Jane.

Os filhos acrescentam que, com ele, não tinha tempo ruim, uma de suas marcas registrada eram as brincadeiras por onde passava.

Na despedida ao engenheiro, a tristeza de uma cidade abalada pela violência

O reconhecimento:

“Grandes batalhas só são dadas a grandes guerreiros e com ele não poderia ter sido diferente, lutou até o fim. Queremos agradecer ao Dr. Vilson Abelar, um excelente profissional, dedicado, sempre atencioso, competente e comprometido, esteve sempre presente com uma palavra amiga, um carinho, encorajando e dando forças a ele a todo momento. São pessoas como o Dr Vilson que fazem a diferença, principalmente, em momentos de dor e fragilidade. Seremos eternamente gratos, ganhou nosso respeito e admiração. Não podemos deixar de agradecer ao Dr. Dion Lenon, Dr. Jocelmo Jaques, Dra. Marlu, aos técnicos em enfermagem do posto 4, em especial a Neiva e a Bianca. Nossa gratidão a Polícia Rodoviária Estadual e a Brigada Militar que se fizeram presentes acompanhando o cortejo e aos amigos e familiares por toda palavra de conforto que nos foi dada” – encerraram a homenagem.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •