Seminário de Educação trouxe renomados palestrantes nesta edição do evento

Promovido pela Prefeitura de Alegrete, através da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer e Sistema Fecomércio Sesc. O evento mergulhou em saberes necessários para o desenvolvimento social, cognitivo, motor e emocional de alunos e alunas de todas as etapas e modalidades, através de reflexões que visaram a formação para o uso de diferentes tecnologias, a estruturação e o planejamento de um currículo inovador, metodologias que proporcionem um aprendizado carregado de sentido e relações que respeitem a diversidade e promovam inclusão.

Neri, um taura da pura cepa, foi tropear na Grande Querência


Nos três dias, de intenso estudo, o evento contou com a presença de palestrantes do Brasil, Argentina e França, reconhecidos nacionalmente e internacionalmente por seus trabalhos e estudos. Importantes falas compuseram a programação do Seminário, abordagens sobre práticas pedagógicas voltadas para aprendizagem de alunos com Transtorno do Espectro Autista; Educação bilíngue; Educação e racismo estrutural nas escolas; Olhares sobre cultura indígena; Anti-capacitismo e diversidades; Educação de Jovens e Adultos, educação popular à luz das contribuições de Paulo Freire e dentre outras; e, com o cuidado e os olhares atentos para acessibilidade.

Ela só tinha uma opção: lutar pela vida até o fim

O seminário contou com intérpretes de Libras em todas as palestras, inclusive nas exibições de cinema.
O evento aconteceu em três locais com total acessibilidade para cadeirantes e pessoas com dificuldades de locomoção: CTG Aconchego dos Caranchos, com as palestras principais, UNOPAR e Centro Cultural, com as palestras simultâneas.


No dia 19, o prefeito Márcio Amaral, juntamente com o vice-prefeito Jesse Trindade, o secretário de Administração e de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel) – atuando interinamente – Rui Alexandre Medeiros e a Diretora do Sesc Alegrete, Cláudia da Costa Rizzatti, realizaram a abertura oficial do evento. O presidente da Câmara Municipal, Anilton Oliveira, também participou da solenidade.


Em um primeiro momento, houve os credenciamentos e a recepção cultural ao som do violinista Luis Ricardo, bem como o seguimento para a abertura oficial.
Após a abertura, o especialista em Língua Portuguesa, Literatura, Leitura de Múltiplas Linguagens, Relacionamento Interpessoal e Crítico Literário, Robson Lima, ministrou a palestra intitulada “Mestre: aquele que transforma o saber em espanto!”.

O palestrante, que também é autor de livros didáticos, Consultor Educacional e Assessor Pedagógico nas áreas de Linguagens e Comunicação, foi a atração principal da noite.
Na quarta-feira, 20, as palestras foram a cargo do francês Eric Chartiot, que falou sobre a temática: “Atenção! Consiga o foco dos seus alunos com técnicas comunicativas”, após momento cultural com a exibição do curta metragem “E se Tudo der Certo” – EMEB Lions Clube .

Delegado de Polícia intercede junto a órgãos ambientais para resgatar coruja


Em um segundo momento, Paloma Cardoso/POA trouxe a importante abordagem sobre “Práticas pedagógicas voltadas para a aprendizagem de alunos com TEA (Transtorno Espectro Autista) no ambiente escolar”.
Na parte da tarde, aconteceram as palestras simultâneas. Dando início aos eventos da tarde com o espetáculo “Iya Dudu” junto ao debate com o pesquisador Sérgio Rosa/Venâncio Aires sobre Racismo estrutural na escola, no Centro Cultural Adão Ortiz Houayek.
Na Unopar, as temáticas “Descolonizando a escola: Em busca de novas práticas” com os educadores indígenas Sueli Krengre/Tenente Portela e Onório Moura/Santa Cruz, “Educação musical; Educação e diferença”, de Eduardo Pacheco/POA, “Tamboralitura: epistemologias americanas nas rodas de tambores”, de Richard Serraria/POA, “Diálogos Freirianos na Educação de Jovens, Adultos e Idosos.

Tensões entre EJA e Educação Popular à luz das contribuições de Paulo Freire. Reflexões sobre os casos do Brasil e da Argentina ”, de Monica de La Fare/Argentina e “Educação Bilíngue e suas especificidades”, de Luciana de Fátima Felix da Fontoura/POA, formavam um leque de opções ao público.
Já no CTG Aconchego dos Caranchos, Andreia Mendes/POA abordou a temática relacionada a “A integração família e escola”
Por fim, a quarta se encerrou com um novo momento cultural, intitulado por “Voz, Sopapo e Violão”, de Richard Serraria, bem como a exibição do curta metragem “Acordes” e a palestra “Planejamento, currículo e avaliação”, de Júlio César Furtado dos Santos/ RJ
O último dia do evento, contou com as palestras “Recursos didáticos aliados aos processos de aprendizagem dos anos iniciais”, com Gilca Lucena Kortmannn / POA; “Escola, um mundo de relações – Em tempos de redes sociais e neurociência…”, com Deroni Sabbi /POA; “O futuro anti-capacitista: curar preconceitos e celebrar diversidades” com Lau Patron / POA; “Educar a nova geração vibrante, inquieta em conectada. Estamos preparados” com Max Haetinger / POA.

A noite ficou por conta do professor João Lemes, que encerrou o seminário com a palestra musical “Ensaios da Vida”. O último dia também contou a apresentação musical de Maninha Pedroso.

Fotos: Paulo Amaral

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários