Tiago Martins, o taxista vítima de latrocínio será homenageado pelo Clube do Chevette

Há um ano, a morte violenta e prematura do taxista Tiago Martins consternou a cidade de Alegrete. Amigos familiares e, até mesmo pessoas que não o conheciam pessoalmente, se solidarizaram e acompanharam todo o desfecho da tragédia. Ele foi morto em um latrocínio no bairro Vila Nova.

Neste próximo dia 10, os amigos do Clube do Chevette Alegrete e amigos do #eternoTiago, vão realizar mais uma homenagem ao alegretense que tinha uma paixão por Chevettes.  A concentração será a partir das 14h30min até às 16h30min na Estação Ferroviária. Logo após, em comboio eles irão até o cemitério.
“Queremos contar com a presença de toda a família e amigos, pois após tudo o que ocorreu nos tornamos todos uma só família Tiago Martins”- disse um dos idealizadores.

 

A tia do Tiago, Wania Castro, falou que depois da partida do taxista nunca mais os domingos foram os mesmos. A maioria deles a família se reunia  para o almoço e dar muitas risadas.
“Nossa família é muito unida e os amigos dele acabaram se tornando parte da nossa família. Tínhamos uns aos outros e Deus que sempre esta nos cuidando. Nosso primeiro Natal depois dessa perda foi o mais triste. Sei que ele não gostaria de toda tristeza pois, sempre foi uma pessoa alegre e o bom humor era sua marca. Porém, do jeito que ele nos deixou foi muito brutal, não tem um dia que deixamos de pensar e lembrar dos bons momentos. Eu, pessoalmente, tenho a certeza que ele está morando com Deus agora, pois quando orei e ungi a cabeça dele lá na UTI, tive a certeza que ele aceitou Jesus como seu único salvador. Ficou a saudade de um sobrinho, de um filho, de um irmão, de um tio, de um amigo, mas a certeza que a justiça do homem pode até falhar mas a de Deus não falha.” – completou.

Relembre:

O crime:

A “passageira”,  chegou no ponto da rodoviária no dia 4 de novembro e solicitou uma corrida até o bairro Vila Nova. O endereço seria perto do IRMA. Pouco tempo depois, os colegas receberam a informação de que o taxista estava ferido na UPA, relatou uma das testemunhas.

Tudo indica que ao chegar no destino, ou antes, uma outra pessoa tenha entrado no veículo. A vítima foi alvejada com um tiro na boca. O taxista conseguiu dirigir até a frente da casa do irmão na rua Carlos Gomes e, ao chegar no endereço, começou a buzinar. A cunhada saiu na frente, percebeu que ele estava ferido e pediu para o vizinho o conduzi- lo até o hospital. O relato do amigo, que o levou à UPA, foi de que o taxista não conseguia falar e estava perdendo muito sangue.

Tiago ficou internado 9 dias em estado grave na UTI da Santa Casa. Ele não resistiu às complicações do quadro.

Prisões:

Na segunda(5), a passageira de 32 anos se apresentou na Delegacia e durante à tarde foi decretada a prisão temporária pela Justiça de Alegrete. Ele foi presa pelos Policiais Civis. A suspeita em depoimento apontou os demais indivíduos que teriam participados do latrocínio.

Na terça(6), o menor que confessou ser o autor do disparo, foi apreendido e dois irmãos de 22 e 19 anos foram presos, preventivamente no bairro Vila Nova, pela Polícia Civil

No dia 30, amigos e familiares realizaram uma passeata pedindo justiça para que os acusados não fossem colocados em liberdade após o término do prazo da prisão temporária em que se encontravam.

A família e amigos fizeram tatuagem em homenagem ao taxista.

Compartilhe
  • 979
  •  
  •  
  •  
  •  
    979
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *