Vereadora de Cruz Alta denuncia assédio após receber vídeo de homem se masturbando

Luirce Paz (Podemos) registrou um boletim de ocorrência e denunciou abuso nas redes sociais após transmissão ao vivo pela internet na terça (24). Partido afirma que está tomando providências contra ato 'machista e misógino'.

Vereadora de Cruz Alta denuncia assédio após receber vídeo de homem se masturbando
Vereadora de Cruz Alta denuncia assédio após receber vídeo de homem se masturbando

A vereadora Luirce Paz (Podemos), de Cruz Alta, no Noroeste do Rio Grande do Sul, denunciou à polícia, na última quinta-feira (26), um caso de assédio sofrido pela internet. Ela recebeu um vídeo pelo WhatsApp no qual um homem se masturba e ejacula sobre uma foto dela, como consta no boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil.

“O primeiro sentimento, ao abrir — além do espanto, obviamente —, é um sentimento de impotência, de o que eu poderia fazer naquela hora. É muito angustiante”, disse ao g1.

Na ocorrência, ela descreve que, na terça (24), enquanto fazia uma transmissão ao vivo de dentro de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), disponibilizou o telefone para que os moradores encaminhassem suas reclamações.

Em seguida, recebeu uma mensagem de um número desconhecido, com código internacional do México, em que o abusador envia o vídeo de 21 segundos seguido da mensagem: “eu tenho uma reclamação!”

Para a vereadora, o ato foi premeditado, já que utilizou um telefone que só pode ser rastreado via satélite e utilizou uma imagem compartilhada há mais de seis meses por apenas 24 horas. Por isso, articula com o Ministério Público Federal (MPF) para rastrear o contato. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

“Ela [a foto] nunca foi postada em feed algum de rede social minha. Ela foi um boomerang publicada no dia 20 de novembro. Essa pessoa salvou, arrumou a imagem e imprimiu. É alguém que já vinha premeditando”, conta.

Luirce realizou outra transmissão, em suas redes sociais, para relatar o caso aos seguidores. Ela ainda pediu que outras mulheres compartilhassem situações em que foram vítimas de abusos semelhantes, e se diz espantada com os relatos recebidos.

“Olhem o absurdo. Isso é o que uma mulher na política passa”, desabafou.

Podemos, partido pelo qual Luirce é presidente estadual da ala feminina, manifestou solidariedade à correligionária. Em nota, a presidente nacional do Podemos Mulher, Márcia Pinheiro, afirma que o partido está tomando “todas as medidas cabíveis para apuração deste crime”.

“Ato inadmissível, machista e misógino. Ser mulher no Brasil é viver diariamente sofrendo violências de cunho sexista”, manifestou. (Leia a nota completa abaixo)

NOTA OFICIAL DO PODEMOS

INACEITÁVEL.

A nossa presidente estadual do RS, Luirce Paz, foi vítima de assédio sexual virtual. Na tarde de hoje, Luirce recebeu um vídeo em seu WhatsApp, onde um homem se masturbava e ejaculava em cima de sua foto.

Ato inadmissível, machista e misógino. O Podemos Mulher repudia veementemente QUALQUER tipo de violência contra as mulheres.

Ser mulher no Brasil é viver diariamente sofrendo violências de cunho sexista.

Somos um partido que luta pela participação da mulher nos órgãos de poder, pela democracia e pela participação dos cidadãos na política.

Toda nossa solidariedade, apoio e amparo à Luirce. Estamos juntas e unidas. Tenha força, você não está sozinha.

Todas as medidas cabíveis para apuração deste crime que a parlamentar foi vítima já estão sendo tomadas.

Mais um caso de assédio. Mais uma violência a nossas podemistas. Até quando

Márcia Pinheiro, presidente nacional do Podemos Mulher

Fonte: G1

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários