Yago Dorneles: o alegretense de 16 anos desbravou o Rio Grande e agora vai para o Sergipe

Aos 16 anos, o alegretense Yago Dorneles já percorreu o interior gaúcho jogando futebol. O filho do casal Cátia Correa da Cruz e Ederson Toledo Dorneles, iniciou na tradicional Escola do Flamengo, depois se transferiu para o Marítimo de Alegrete e logo foi parar no Grêmio Bagé.

Lá disputou o estadual Sub-17, defendeu uma equipe de Cacequi, num torneio nacional em São Paulo.

Tudo ia bem, até que um problema de saúde com a mãe, balançou o craque. Ficou prestes a desistir do sonho. Mas o Santos de Santa Maria procurou o jogador e o levou para mais um campeonato no interior paulista. Lá jogou em duas categorias. Na Sub -17 e Sub- 20, com apenas 16.

O zagueiro Yago, jogando em Rio Grande, recebeu um convite para defender o time sergipano do Olímpico. O guri que treinou entre os profissionais do Bagé por duas semanas e havia feito bons jogos contra o Rio Grande, acabou indo morar na Zona Sul. Lá foi acolhido na casa de familiares de um amigo que havia jogado junto em Bagé. Totalmente adaptado, em menos de um mês conseguiu participar de todas as partidas da Sub-19. Com mais de 40 guris buscando 18 vagas por jogo, ele foi selecionado.

Depois de cinco meses sem vir visitar a família, Yago está em Alegrete, no Bairro Sepé Tiaraju, lugar que nasceu e se criou. Na segunda-feira parte para mais um desafio. Vai jogar no futebol sergipano. O zagueiro evangélico concedeu uma entrevista ao Portal Alegrete Tudo. Confira alguns trechos da entrevista

Portal: De toda essa peregrinação em busca de ser um jogador profissional. O que te fortaleceu para vencer os obstáculos ?

O incentivo da minha mãe recebi desse sempre. E, junto, vinha a vontade de ser alguém melhor, vontade de crescer nesse ramo que é tão difícil e desejado. Realizar meus sonhos e objetivos pessoais.

Portal: E agora de malas prontas novamente qual o teu foco a partir de agora ?

Evoluir o máximo possível e poder ajudar minha equipe nova a atingir o principal objetivo que é a tão sonhada taça de campeão..

Portal:O que falta para o campeonato amador de Alegrete ser mais valorizado. Temos bons atletas aqui que poderiam jogar em qualquer equipe do RS?

Mais investimento dos órgãos públicos em campos, arbitragens de qualidade e segurança. Poderiam liberar mais nosso estádio municipal para jogos.

Portal: Tu jogou o amador em Alegrete, disputou o gaúcho. Jogou um torneio nacional. Como foi essa lapidação. Tem algum ponto que o amador daqui te ajudou nessa caminhada ?

Quem joga no amador de Alegrete joga em qualquer lugar. Peguei muita experiência jogando o amador aqui, lá fora só treinei fundamentos e melhorei um pouco minha técnica.

Portal: Com apenas 16 anos, tu já saiu longe de casa em busca do teu sonho. O que tu pode dizer para aqueles que buscam jogar em um clube de futebol ?

Persistência é a palavra chave, ouvi de muitos “tu é ruim” ” não vai jogar em lugar nenhum”. Se eu desse bola não teria jogado em lugar nenhum mesmo! Baixei a cabeça e trabalhei muito, mais que os outros quando possível. Sigo trabalhando né, nunca vou parar! Sempre correndo atrás dos meus objetivos e sonhos.

Portal: Tu jogou no Palmeiras ao lado do teu pai e outro irmão. Algo inédito no amador da LAF. Como foi esta jogada em família ?

Tudo começou em em 2016, que me pedi ao meu pai para ele autorizar que jogasse o amador. Foi no ano que ele voltou a jogar para acompanhar meu irmão que começava com 16 anos, no ano seguinte ele já tinha deixado seus 120 kg e estava mais fino. Assinamos no amador com o Porto, daí nós três saímos campeões da Taça Prata da LAF. Isso voltou a acontecer nos anos seguintes. Sempre jogamos juntos no mesmo time.Esse ano voltamos a levantar titulo pelo Palmeiras, os três de novo. Dentro de campo eramos três, fora tinha minha mãe e irmãs apoiando sempre.  Hoje nada mudou. De longe torço por eles mais do que nunca.

Portal: Estamos na reta final de 2019. Quais os planos do Yago para 2020 ?

Meus planos para 2019 é poder assinar a carteira como jogador profissional e poder estar ajudando minha família, sempre com muita humildade e cabeça no lugar. Se Deus permitir estar jogando em algum time de tradição dentro do meu País.

Júlio Cesar Santos                      Fotos: acervo pessoal

Compartilhe
  • 1.5K
  •  
  •  
  •  
  •  
    1.5K
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *