A vovó do Conselho Tutelar de Alegrete

Aos 62 anos, a alegretense Celanira Bueno de Souza, formada em Pedagogia, com especialização em gestão escolar, irá assumir umas das cinco vagas no Conselho Tutelar de Alegrete a partir de 2020.

A quarta entrevista na série dos Conselheiros Tutelares, é de sorriso fácil e de puro carisma. É ela que logo se intitula a “vovó do conselho”, pegamos a deixa e logo aplicamos sete perguntas para a professora Celanira.

PORTAL; Como foi o processo eleitoral ? Logo na primeira eleição, conseguiste 310 votos. Como foi esta caminhada ?

Em um processo eleitoral que iniciou com mais de trinta candidatos, é extremamente gratificante ter ficado entre os cinco. Fiz uma campanha limpa e transparente, respeitando todos os concorrentes. Os 310 votos que recebi foram de amigos e familiares. Visitei amigos, amigos de amigos e minha família, usei bastante as redes sociais e sou muito grata a cada um desses eleitores.

PORTAL: – Entre os cinco eleitos, experiência não vai faltar. A “vovó” do Conselho Tutelar pretende realizar que tipo de trabalho na sociedade ?

Com a renovação efetiva que houve no Conselho Tutelar de Alegrete (60%), não vai faltar experiência, nem dos que continuam nem dos que estão entrando. Os colegas que permanecerão tem a vivência de Conselho Tutelar e nós que entramos trazemos a experiência em escolas e bairros. Vamos dar ênfase à escuta, ao acolhimento às famílias, escolas e bairros.

Portal: Temos inúmeros problemas sociais. Entre crianças e adolescentes, são registrados vários casos em que o Conselho precisa entrar em ação. Como irá trabalhar junto às famílias?

Na minha vida profissional convivi com situações delicadas envolvendo alunos, muitas vezes tendo que recorrer ao Conselho Tutelar. Acredito que a realização de acompanhamento junto às escolas e associações de bairros, conhecendo a realidade, ouvindo e conversando com as famílias, será possível intervir precocemente.

Portal: Qual a contribuição que o Conselho Tutelar vai ganhar com a Professora Celanira na equipe ?

Estou aposentada da rede pública estadual há dois anos, assim poderei me dedicar exclusivamente ao conselho tutelar nos próximos quatro anos. Os conselhos são órgãos autônomos, criados para zelar pelos direitos das crianças e adolescentes. O trabalho do conselho está diretamente ligado à rede de apoio do município, como o CRAS, CREAS, CAP’s e Moradia Transitória. É junto a esta rede que as soluções são encontradas.

5 – Qual o trabalho e envolvimento com crianças que tu apresentaste para se habilitar nas eleições do Conselho Tutelar de Alegrete ?

Trabalhei como voluntária na APAE/Alegrete por sete anos, com adolescentes e crianças e foi por esta instituição que me candidatei. Até 2017 exerci minha profissão nas escolas IEEOA e Freitas Valle, com crianças e adolescentes o que me capacitou a encarar este novo desafio.

6 – Qual o sonho para esse primeiro mandato ?

O meu sonho é ver os números de violência contra crianças e adolescentes diminuírem, ver seus direitos conquistados e respeitados. É poder exercer esta nova e desafiadora função com responsabilidade e atenção junto ao grupo que foi eleito democraticamente.

7 – Qual a mensagem final para às famílias alegretenses ?

Desejo às famílias de nossa cidade, todas, sem exceção, muita paz, amor e respeito. Cuidem de suas crianças, ensinem valores , mostrem limites. Dizer não também é demonstração de amor. Crianças que aprendem a lidar com suas frustrações tem mais probabilidade de ser adolescentes e adultos felizes e bem resolvidos. E por último um Feliz Natal e um ano de 2020 cheio de esperança em dias melhores.

 

Júlio Cesar Santos                              Fotos: acervo pessoal

Compartilhe
  • 637
  •  
  •  
  •  
  •  
    637
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *