Idosa, de 90 anos, cadeirante e solitária é encontrada trancada em apartamento

Uma cena deprimente. A situação emocionou os policiais que atenderam a ocorrência, pela forma em que a idosa se encontrava. Na noite do último dia(3), as guarnições da Brigada Militar foram até um apartamento em um edifício na rua Nossa senhora do Carmo, depois de várias ligações de moradores. O relato era de que uma idosa gritava por socorro.

No endereço, os policiais encontraram a vítima, de 90 anos, trancada. A porta não tinha chave e foi aberta com um canivete. Ainda, de acordo com informações de testemunhas, a cuidadora que fica durante o dia, abre a porta com uma faca.

No interior do apartamento, os PMs receberam o sorriso de esperança de uma nonagenária que estava em uma cadeira de rodas por ter parte das duas pernas amputadas(do joelho para baixo). Durante todo tempo, a idosa pedia desculpas pelo fato ter mobilizado todas àquelas pessoas, mas estava se sentindo muito angustiada, não estava passando bem, pensou que teria algum mal súbito.

Ao ser questionada sobre quem reside com ela, disse que seria um filho, mas o mesmo havia saído, bem mais cedo. Uma assistente social e uma psicóloga foram acionadas e também compareceram no endereço. Elas conseguiram o número do telefone do filho que falou, por telefone, que estaria longe. Ele alegou que teria deixado uma cuidadora, mas não confirmou se retornaria para casa, segundo os policiais.

Com o cabelinho branco, uma alegria por ter pessoas próximas para que ela pudesse ser auxiliada naquele momento, a nonagenária por diversas vezes pediu desculpas pelo transtorno, como se ela fosse a culpada por ter sido deixada, sozinha em casa, sem a mínima condição de sair sozinha da cadeira. No apartamento, havia um odor forte, talvez a presença dos gatos, mas a sensação é de que estaria faltando um pouco mais de higienização.

A Brigada Militar realizou registro na DP por abandono de incapaz. A assistente social permaneceu no local. Se o filho não retornasse, a idosa seria retirada, conforme informação dos policiais.

Esta situação, de deixá-la abandonada e dos gritos de socorro seriam recorrentes, destacaram os vizinhos à Brigada Militar. Uma cena lamentável.

 

Flaviane Antolini Favero

Compartilhe
  • 822
  •  
  •  
  •  
  •  
    822
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *