Polícia Civil de Alegrete prende quadrilha do golpe da tinta

No final da tarde desta terça-feira (26), a Polícia Civil de Alegrete prendeu oito homens integrantes de uma quadrilha de São Paulo. Todos são de Mogi das Cruzes e estavam no município para venda de 181 galões de tintas, no valor de quase 15 mil reais. Um dos empresários que negociou com os acusados realizou o pagamento dos produtos e adquiriu 20 galões. Já o outro que fez a encomenda maior, de 161 galões, somente não realizou o pagamento e ficou no prejuízo pela ação dos policiais civis.

 

De acordo com o setor de investigação, dois indivíduos chegaram em uma empresa na cidade, por volta das 10h, e disseram que eles tinham duas dezenas de galões, oriundos da sobra de uma obra e, como estavam retornando para cidade de origem estariam vendendo por um valor bem abaixo do mercado. Um galão da tinta que eles ofereceram, custa acima de 300 reais, em média, segundo os policiais, eles pediram 80 reais.

Com a negociação acertada, o proprietário de um restaurante ficou com a remessa e indicou para o dono de uma construtora. Porém, ao usar a tinta percebeu no ato que se tratava de produto adulterado, segundo ele. No mesmo momento, comunicou a Polícia Civil, pois já tinha conhecimento do golpe que estava acontecendo em São Paulo, com o nome de “tinta do mingau”.

Diante desta constatação, o outro empresário que iria ficar com mais de cem unidades foi comunicado. No horário e local combinados para a entrega, os policiais civis efetuaram a abordagem de todos. Eles estavam em quatro veículos, uma S10, uma Montana, uma Kombi e uma Saveiro. Em cada uma dois indivíduos.

Todos foram identificados e levados à Delegacia de Polícia. Em contato com a autoridade policial foi determinado prisão em flagrante por estelionato, inafiançável.

 

Todos foram ouvidos e, posteriormente serão encaminhados ao Presídio Estadual de Alegrete. Os veículos e as tintas foram apreendidos, assim como, os celulares e valores, mais de 2 mil reais(2 786,00) e um dólar.

Os policiais civis disseram que provavelmente a ideia dos acusados seria realizar o golpe em mais cidades da região.

Não há informações sobre antecedentes criminais até o momento. Pois o sistema da polícia civil não é integrado com outros sistemas de fora do Estado. Essa pesquisa será realizada na manhã de quarta-feira. Os homens têm 20, 21, 25,22 e 47 anos.

A prisão foi realizada pelo setor de investigação da Polícia Civil coordenada pelo Delegado Regional e responsável pela DPPA de Alegrete, Valeriano Neto.

 

 

 

Compartilhe
  • 976
  •  
  •  
  •  
  •  
    976
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *