Adam Jaques: do Ibirapuitã a gerente de um hostel na Amazônia

Compartilhe
  • 788
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    788
    Shares

A história do alegretense Adam Geruntio Jaques, publicada neste domingo (19), traz uma pitada de como sair da zona de conforto e traçar metas na vida.

Talvez sirva de exemplo e incentivo para muitos jovens. Adam, hoje com 20 anos, depois de muita persistência se tornou dono do próprio negócio. Ele administra de um hostel no Pará.

O guri do bairro Ibirapuitã estudou no Gaspar Martins e no Lauro Dorneles, e conta que quando tinha tinha 16 anos, já tinha um propósito para vida após os 18 anos.

Depois que completasse a maioridade sairia para conhecer coisas novas aprender uma profissão e conseguir um trabalho.

E foi o que fez. Se lançou ao desconhecido como ele mesmo faz questão de dizer. “Precisava arriscar, sair da zona de conforto e tentar algo lá fora”, destaca.

Ele chegou a trabalhar mais horas que outros empregados. Trabalhava de domingo a domingo.

“Fiz horas extras para consegui juntar uma grana boa e me sustentar até arrumar um emprego em outra cidade, e consegui.

Arrumou as malas e deu tchau para família. De Alegrete foi para Santa Catarina (Florianópolis). Morou por um tempo  na casa de uma tia. Ajudava nas despesas vendendo pão caseiro.

“Fiquei um tempo com ela, me ajudou bastante sou grato até hoje”, agradece o alegretense. Adam saiu da casa da tia e foi morar com a prima em Florianópolis ainda, no sul da ilha.

Arrumou um emprego de diarista em obra, trabalhou duro e juntou dinheiro para conhecer outros lugares.

O filho da dona Claudia Aline Geruntio Jaques atravessou o Brasil e aterrissou no Pará. Com o amigo-irmão Jailson Barbosa, chegou em Salinópolis. Em Belém conheceu outras culturas e outras pessoas,

“Tudo era novo pra mim. Me diverti muito e conheci mais de 20 lugarejos. Muito lugares diferente do sul”, conta Adam.

A ideia inicial era passar 15 dias e voltar para Florianópolis. Mas teve uma ideia e, junto com o amigo, abriram um Hostel Arte em Salinópolis, a cidade mais visitada do Pará,

Hoje aos 20 anos, Adam é o gerente Hostel Arte no Pará. Gerenciando um negócio que deu muito certo, Adam não se arrepende de nada.

“Eu sempre digo para as pessoas sair da zona de conforto que tudo mudará, arriscar, tentar, nunca vamos saber o certo se não tentarmos”, sugere Jaques.

Adepto ao esporte, ele relembra uma fase de ouro em Alegrete. No ciclismo fez seus melhores amigo. Integrou o grupo Trilha Aventura.

“É um esporte que vou levar para o resto da minha vida, tanto que onde eu vou, cada cidade que eu visito, minha bike tá sempre comigo. No carro, no bagageiro, ônibus ou dentro do avião. A bike me dá muita alegria”, revela Adam.

O ex-morador do bairro Ibirapuitã, hoje está nas praias que possuem areia fina e branca, com águas de uma tonalidade verde-acinzentada, devido aos sedimentos carregados pelo rio Amazonas. A 220 km da capital, Belém, Adam gerencia o turismo no seu Amazônia Atlântica Hostel Arte,

Júlio Cesar Santos                                Fotos: acervo pessoal


Compartilhe
  • 788
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    788
    Shares