Hospital de São Leopoldo demite funcionários após investigação sobre morte de criança por meningite

Uma médica pediatra socorrista e um enfermeiro foram demitidos. Além disso, outro funcionário foi suspenso e, mais dois, receberam advertências. Menina de 2 anos chegou ao hospital em 12 de março e morreu no mesmo dia.

A direção do Hospital Centenário, em São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, aplicou medidas aos funcionários após as investigações sobre a morte de uma criança de 2 anos por meningite. Uma médica pediatra socorrista e um enfermeiro foram demitidos, uma técnica de enfermagem foi suspensa por 15 dias, e um médico pediatra e outra técnica de enfermagem receberam advertências.

A criança chegou ao hospital em 12 de março e morreu no mesmo dia por meningite B.

Um mês depois, a instituição afastou temporariamente três funcionários até a conclusão do Processo Administrativo Disciplinar.

A Polícia Civil também investiga o caso.

Casos no estado

Na quinta-feira (5), a Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou um novo caso de doença meningocócica do tipo C, que é causada pela mesma bactéria da meningite meningocócica, em uma adolescente de 15 anos, em Porto Alegre.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, “a paciente está hospitalizada, estável e com bom prognóstico”.

Diferente da meningite meningocócica, a doença meningocócica não afeta somente a meninge, ou seja, a membrana que reveste o sistema nervoso central.

Neste ano, seis pessoas morreram devido a doenças causada pela bactéria meningo, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde. No estado, ao todo, 36 casos foram registrados.

Veja onde ocorreram as mortes:

Três dos casos foram causados pela bactérica meningo tipo C, enquanto dois foram pelo tipo B e um não foi identificado.

Em 2018, o RS teve 79 casos e 11 óbitos por meningoccemia e meningite meningocócica.

Fonte:G1

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *