Óbito por H1N1 não vai resultar na vinda de mais vacinas para Alegrete

A morte de uma paciente com Gripe A, em Alegrete, no último dia 27 de maio para a Delegada Regional de Saúde resulta em um alerta para os cuidados que todos devem ter, já que o frio é um potencializador de doenças respiratórias e suas complicações a quem estiver em um dos grupos de risco.

Heilli Temp diz que acredita ser um caso autoctone, contraído aqui no Município, já que a paciente tinha comorbidade, ou seja problema respiratório- asma .  A Delegada Regional de Saúde informa que a pessoa apresentava problemas respiratórios, e não havia sido vacinada.

O questionamento da comunidade é se viria mais vacinas contra gripe H1N1, para Alegrete. Temp explicou que não há previsão, já que quem decide é o Ministério da Saúde, de acordo com os grupos de risco de cada Município

Vera Soares Pedroso

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *