Família alegretense, mesmo longe do Rio Grande, cultiva a tradição no nascimento da filha

Compartilhe
  • 856
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    856
    Shares

A história de amor de dois alegretenses que começou na Campereada de 2009, agora ficou ainda mais fortalecida com o nascimento da prendinha Ariella Ferreira da Silva. Ela veio ao mundo de parto normal no último dia 24 de julho às 21h31, no hospital Santo Antônio em Blumenau – SC.

Muito apressada, Ariella não deixou a mãe realizar o sonho de um ensaio fotográfico em uma cabanha. O registro estava marcado para dia 25. A data prevista para o nascimento da pequena era para o próximo mês , mas, embora apressada, a pequena nasceu saudável com 2.460kg e 43 cm.

O casal tem uma a paixão pelo tradicionalismo e pela cidade de origem, Alegrete. A avó materna, Cléo Ferreira,  também, alegretense e que atualmente reside em Blumenau, fez uma surpresa à filha Nathana dos Santos Ferreira e ao genro Jefferson Rodrigues da Silva. Ela encomendou de Alegrete, um vestido de prenda para que a netinha saísse pilchada da maternidade. “Toda sorte que ela se antecipou com o presente, falou sorrindo.

O registro da pequena prendinha foi realizado pela avó que entrou em contato com a reportagem pois acompanha o PAT e disse que a foto demonstra que, mesmo longe de Alegrete, a família cultua a tradição e sempre que possível vem visitar os familiares. Em razão da pandemia, neste ano, isso não será possível.

Leia Mais: https://www.alegretetudo.com.br/beatriz-a-prendinha-que-saiu-pilchada-da-maternidade/

 

Os núcleos familiares que mantém o amor pelas tradições acabam passando esse sentimento para os filhos. Por esse motivo, os pais Nathana e Jefferson ficaram radiantes com a surpresa. Neste caso, foram duas, o parto antes do período previsto e o vestido de prenda que a avó fez questão que fosse feito na 3ª Capital Farroupilha.

Cléo cita que a história de amor da filha e do genro foi de muitas superações e tem muita relação com Alegrete.

Veja como foi o início e as dificuldades do casal nos primeiros anos.

Em 2009 quando se conheceram durante uma Campereada, a alegretense não imaginava que logo iria morar em outro Estado com a família.

Mas a notícia não abalou o amor do casal que ficou um ano com namoro a distância, apenas por mensagem de texto, naquela época, de 2009 a 2010. Há dez anos, Nathana retornou a Alegrete e o pedido de namoro oficial, foi feito ao seu pai, mas o período na cidade foi curto e logo ela retornaria com os pais para Blumenau, pois eles estavam passeando durante período de férias. Foi mais um ano de namoro pelas redes sociais e telefone, a distância só fortalecia o amor e Jefferson  resolveu, em 2011 seguir seu coração e ir atrás da amada.

Em Blumenau foi muito bem recebido pela família de Nathana e depois de sete anos, resolveram construir o próprio lar. Com isso, o desejo de que a família também ficasse maior. Para selar essa união e abençoar ainda mais a família, veio ao mundo a prendinha Ariella que já chegou com muita fibra e determinação. “Ela só trouxe mais amor e união para esse casal que enfrentou a distância, mas isso em nada mudou todo o amor que esse enlace iria proporcionar” – disse Cléo.

Jefferson é torneiro mecânico, porém, nutre uma paixão muito forte pelo tradicionalismo. Quando residia em Alegrete, sempre participava de provas de laço. Além de não perder nenhum Desfile de 20 de Setembro, que desfilava pelo Piquete Valter Trindade. Já Nathana que também sempre esteve envolvida com a tradição, atualmente trabalha como operadora de caixa.

A foto abaixo foi no início do namoro em Alegrete.

O casal continua cultivando a paixão por cavalos em Santa Catarina.

Flaviane Antolini  Favero


Compartilhe
  • 856
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    856
    Shares