Brigada Militar extingue o GOE, Grupo de Operações Especiais, em Alegrete

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Alegrete não tem mais GOE. Uma perda lamentável para a população que já teve o fim do policiamento comunitário, também.

São células da Brigada Militar que desenvolviam trabalhos específicos.

No início do mês de junho a população foi “pega” de surpresa pela extinção do Grupo de Operações Especiais (GOE), em Alegrete.

O Grupo de Operações Especiais(GOE), realizava um trabalho de extrema importância para o município, pela qualificação e segurança que a guarnição transmitia à população, tanto em ações de vulto e durante o patrulhamento ostensivo. Nos eventos locais e em ocorrências como fuga de foragidos, rebeliões no Presídio Estadual de Alegrete, o GOE sempre teve participação decisiva.

Alegrete não é sede de unidade, é apenas um destacamento e, dessa forma, subordinado ao comando de Santana do Livramento. Por esse motivo não pode manter um grupo que já estava consolidado desde 2001.

Fica mais uma vez o questionamento às autoridades locais e toda comunidade se não é o momento de Alegrete ter uma unidade, porque dessa forma haveria muito mais recurso, efetivo e também o Grupo de Operações Especiais – GOE poderia ser mantido. Com isso o município não teria mais um perda, como já ocorrera com muitos outros serviços importantes para a população.

Em contato com o comando local, foi informado que esta foi uma determinação superior e que a qualidade do serviço a população será mantida.

Flaviane Antolini Favero


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •