Com atendimento muito além da capacidade, UPA investe em orientação aos pacientes para buscarem unidades de saúde

A crescente demanda por atendimentos de saúde tem desafiado a capacidade operacional da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Alegrete, levando sua direção a adotar medidas para mitigar o congestionamento.

A organização e reorientação do fluxo de atendimento estão em curso para lidar com a elevação do tempo de espera, embora todos os pacientes estejam sendo atendidos.

Policiais da BM foram convidados especiais no aniversário da pequena Elza Cecília

Além da triagem, para entender melhor a situação, foi iniciado um diálogo com os pacientes realizada pelo assistente social Júlio Martins. O objetivo, conforme a coordenadora, Lilian Alvarenga, é encaminhar os casos que não exigem atendimento de urgência para as Estratégias de Saúde da Família (ESFs), que também operam em um terceiro turno, das 18h às 21h, e foram reforçadas com novos profissionais para melhor atender às comunidades. Com a aceitação do paciente, ele é agendado para a sua unidade de saúde durante a triagem. Essa tarefa é realizada durante a semana, pois nos finais de semana somente a UPA está disponível para oferecer apoio à saúde.

Família de prematuro de 600 gramas enfrenta grandes provações; veja a dramaticidade do caso

Apesar de ser uma unidade de porte 1, com capacidade para 150 atendimentos diários, a UPA frequentemente excede essa quantidade, chegando às vezes a mais de 200 atendimentos. A coordenadora destaca que a UPA desempenha um papel intermediário entre a atenção básica e os hospitais, e ressalta o compromisso em humanizar o atendimento, buscando conscientizar os pacientes sobre a importância de procurar suas unidades de saúde locais.

A UPA é dedicada ao tratamento de casos graves e emergências médicas, operando com um sistema de triagem para priorizar os pacientes com condições mais urgentes.

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários