Conselheira Márcia Rocha: “Quero honrar as pessoas que acreditam em mim”

A quinta e última entrevista na série Conselho Tutelar, bate um papo com Márcia Rocha. Aos 44 anos, a alegretense que mora há 18 anos no  Bairro Segabinazi.

Márcia é líder comunitária que procura fazer o bem sem olhar a quem. Mãe de quatro filhos, todos maiores de idade, ela realiza um trabalho com crianças em festas no bairro e conta com ajuda dos escoteiros.Integrante do Grupo Mães Solidárias, Márcia é evangélica e tem na fé um auxílio para realizar inúmeras atividades em sua comunidade.

Quinta colocada com 304 votos, foi a última candidata eleita, e não titubeia diz que foi o voto de deus que lhe concedeu o direito de exercer a função.

Confira a entrevista:

Portal: Em que momento da tua vida decidiu a concorrer as eleições do Conselho Tutelar de Alegrete ?

Após muitos anos de trabalho comunitário e convivendo com sérios problemas de crianças e adolescentes, senti -me preparada para encarar esse importante desafio.

Portal: Por um voto, tu entraste como titular. Para ti foi o voto de Deus, explica mais sobre tua fé e campanha no processo eleitoral ?

Minha fé tem a ver com meus princípios de vida, já o voto é o poder do povo, a campanha ao Conselho foi coordenada pela minha família, amigos e alguns moradores do meu bairro,que fizeram a diferença ao número de votos e este um voto que me oportunizou ser eleita, demonstra o quanto um voto faz a diferença.

Portal: Entre tantas demandas para o Conselho atuar. Como será tua linha de trabalho a partir de 2020 ?

Algumas pessoas pensam que conselheiro trabalha somente com criança, conselheiro trabalha para fazer os direitos acontecerem, além de atender as famílias e seus filhos, minha parte será conhecer ainda mais as necessidades da área da infância e juventude do nosso município, e junto com meus colegas conselheiros tutelares, e Conselho Municipal da criança e do adolescente criar programas e fortalecer os já existentes, zelarei pelos direitos de vagas em creches, atendimentos de saúde, vagas em escolas, sempre orientando as famílias para que elas façam sua parte, e quando esgotarem sua parte daí nos  entramos em ação.

Portal: Que tipo de trabalho com crianças tu comprovou para Comissão Eleitoral para se tornar apta as eleições ?

Comprovei por meio do meu trabalho comunitário, estive envolvida num forte trabalho social, em torneios, inter-bairros, CAT. Sub 11, Sub 13,Sub 15, campanha do agasalho, arrecadação de fraldas para bebês, arrecadação de leite, e arrecadação de alimentos, festa de dia da criança e Natal;

 

Portal: Temos conselheiros experientes no Conselho. Até que ponto tua fé pode agregar no trabalho com jovens, adolescentes e famílias ?.

Fico feliz que terei a oportunidade de falar sobre isso, quem tem fé é sinal que acredita, sendo assim vai agregar muito no meu trabalho, somando minha experiência comunitária aos demais conselheiros.

Portal: Qual a tua principal meta como conselheira neste primeiro ano de mandato ?

Quero honrar as pessoas que acreditam em mim, realizando um trabalho sério, fazer a diferença na vida das famílias, crianças e adolescentes, e me capacitar cada vez mais na área.

Portal: Estamos findando mais um ano. Neste momento de muitas incertezas. De graves e sérios problemas na sociedade em que afetam crianças e adolescentes. Qual a mensagem de natal da Conselheira

Minha mensagem é que as pessoas estejam mais presentes na vida umas das outras, principalmente os pais na vida dos filhos, a presença e o amor deles faz toda a diferença, vivemos um tempo de doenças mentais, aumento do suicídio, e muitas dessas questões são em função da nossa perda de conexão com quem amamos. Que Jesus renove nossas forças e nos guarde, um Feliz Natal e um próspero Ano Novo.

 Júlio Cesar Santos                Fotos: acervo pessoal

Compartilhe
  • 253
  •  
  •  
  •  
  •  
    253
    Shares