Empresa vencedora da licitação do transporte público de Alegrete já assinou contrato

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na manhã desta terça-feira(4), a empresa Expresso D’Oeste Transportes, assinou contrato com a Prefeitura de Alegrete para a realização do transporte público de Alegrete. Conforme o Prefeito, Márcio Amaral, o contrato tem validade de seis meses, podendo ser renovado, por igual período, além do preço, da passagem permanecer o mesmo praticado, hoje. A empresa Expresso D’Oeste Transportes de Uruguaiana venceu o certame – destacou.

Márcio esclareceu que a medida foi tomada desde que as empresa Nogueira e Vaucher alegaram que não teriam condições de manter os serviços em relação aos prejuízos. Eles solicitaram um aumento no preço da passagem para R$ 4,10 e subsídio de R$ 300 mil reais, mensais.

O Prefeito salientou, ainda, que o judiciário concedeu mais 30 dias para as empresas Vaucher e Nogueira, o prazo inicial em que a juíza Vanessa Azevedo Bento, de São Francisco de Assis, deferiu pedido de liminar da Prefeitura de Alegrete e determinou que as empresas de ônibus Nogueira e Vaucher não suspendessem a prestação do serviço de transporte coletivo público, mantendo as suas atividades e fornecendo o serviço à população nos horários praticados atualmente. O prazo iria concluir neste dia 7.

Desta forma, a empresa Expresso D’Oeste Transportes, vai ter tempo hábil para realizar todos os trâmites legais, como vistorias e demais adaptações para operar no Município.

Até o próximo dia 7 de setembro, o transporte coletivo no Município vai ser realizado pelas empresas Vaucher e Nogueira. Na sexta-feira(31), o Poder Judiciário, através da 2ª Vara Cível da Comarca de Alegrete emitiu um novo despacho dando mais 30 dias para que as empresas e a Prefeitura apresentassem uma solução para esta situação.

Relembre:

No dia 26 de junho, as empresas de transporte de Alegrete, Nogueira e Vaucher, enviaram uma nova nota à comunidade.

Nela, mais uma vez eles destacaram os problemas severos que ambas enfrentam financeiramente. A notícia foi de que haveria o encerramento das atividades no sábado(27). Esta informação impactou a comunidade alegretense.

As empresas alegaram a diminuição de passageiros e muitos prejuízos, que cresceram com a pandemia. As dificuldades, de acordo com os empresários, iniciaram com o fechamento da Ponte Borges de Medeiros no ano de 2015.

 


Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •