IIPR registra queda de 10,80% em dezembro
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Mês foi o único a ter deflação em 2020

O Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelos Produtores Rurais do Rio Grande do Sul (IIPR) teve um recuo de 10,80% em dezembro. Foi a única vez que o indicador registrou um resultado negativo em 2020. A queda é reflexo da taxa cambial no período junto com um menor fluxo de comercializações. No acumulado do ano, o IIPR valorizou 80,51%, bem acima do IPCA Alimentos que teve alta de 14,09% no período, como aponta a assessoria econômica do Sistema Farsul em relatório divulgado nesta quarta-feira (20/01).

O descolamento entre os índices é resultado de um conjunto de fatores. A estiagem que atingiu a safra anterior e prejudicou o rendimento médio das lavouras, o que refletiu em uma oferta interna menor de produtos agrícolas. A variação cambial foi outro item importante, tendo o real desvalorizado, em média, 31% entre 2019 e 2020. O Auxílio Emergencial também colaborou para o resultado com o aumento da demanda por alimentos.
Apesar dos preços recebidos terem aumentando consideravelmente no ano, boa parte dos produtores não se beneficiou plenamente dessa valorização. Além das perdas geradas pela seca, o crescimento aconteceu depois que boa parte da safra já havia sido comercializada gerando menor disponibilidade de produtos no momento de alta. Mesmo assim, o período permitiu melhores margens aos produtores apesar dos custos de produção terem apresentado um aumento significativo de 7,50% em 2020, conforme o Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP).

A alta cambial afetou diretamente nos preços dos insumos, em sua grande maioria importados. O resultado só não foi maior em razão da queda do preço do petróleo no primeiro trimestre. Em dezembro o indicador apresentou uma deflação de 0,42% na comparação com novembro diante da retração de 5,4% na taxa de câmbio.

Confira o Relatório dos Índices de Inflação

Confira boletim de áudio sobre a matéria

 

Conseleite-RS revisa parâmetros de custos de produção

Levantamento foi realizado ao longo de 2020

A Câmara Técnica do Conseleite-RS realizou reunião extraordinária nesta terça-feira (19/01) para a finalização da atualização da planilha de custos de produção dos produtores rurais de pecuária leiteira. O estudo foi realizado ao longo do ano de 2020 pela Emater/RS – Ascar e pelo DEE (Departamento de Economia e Estatística) da Secretaria Estadual de Planejamento, Governança e Gestão. O resultado será apresentado na próxima reunião ordinária do Conselho que será realizada na terça-feira, dia 26 de janeiro.
Após aprovação dos integrantes do Conseleite-RS, os novos parâmetros poderão ser considerados no próximo levantamento do preço de referência, realizado pela UPF mensalmente. Conforme o presidente do Conseleite-RS e assessor da Presidência da Farsul, Rodrigo Rizzo, a revisão da planilha é um anseio antigo dos produtores e foi uma das principais pautas trabalhadas pela gestão no ano passado. “O produtor é muito mais sensível e rápido ao uso de tecnologias que surgem do que os outros setores. Isso faz com que tenhamos que reavaliar os cálculos de custos frequentemente”, explica.

Assessoria de Imprensa Farsul


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •