Irmãos Gonçalo e Manoel: uma paixão pela lida campeira

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Dia do Gaúcho é comemorado hoje (domingo 20), como forma de relembrar um dos episódios históricos mais importantes para a comunidade gaúcha: a Revolução Farroupilha ou Guerra dos Farrapos, que teve início em 20 de setembro de 1835 e durou cerca de 10 anos.

A data está incluída na Semana Farroupilha, que ocorre anualmente entre 13 e 20 de setembro, principalmente no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e em outras cidades pelo Brasil onde há Centro de Tradições Gaúchas (CTG).  As comemorações envolvem festas, ressaltando os costumes típicos do povo, como a culinária, vestimenta, danças e apresentações musicais.  Por conta da pandemia do novo coronavírus, este ano não haverá o tradicional desfile de cavalarianos, festas e bailes.

Não é só o amor por Grêmio e Inter que o gaúcho passa de geração em geração. Pais que cultivam a história fazem questão de fortalecer a paixão pela lida campeira para filhos e herdeiros. Neste 20 de Setembro, o Portal Alegrete Tudo conta uma história de puro orgulho gaudério.

A reportagem especial deste domingo (20), traz dois gaúchos que herdaram do pai o gosto pelo tradicionalismo desde pequeninos.

Filhos do casal Micheli Gomes e Fernando Estivalet, Gonçalo e Manoel Estivalet foram Incentivados pelo pai na lida campeira.

Veterinário e patrão do Piquete Pampa sem Fronteira, quando jovem praticava hipismo, e incentivou seus filhos desde pequenos a frequentar rodeios da região, onde o primogênito Gonçalo despertou o interesse por laço desde os 3 anos de idade.

Gonçalo conquistou seu primeiro troféu de campeão na 37ª Camperiada Internacional de Alegrete, na modalidade Vaca Parada. Logo após vários treinos vieram inúmeros troféus de 1° e 2° lugares, entre eles na modalidade Vaca Parada Piazito e no Piá, e Laço Pai e filho.

Em 2019 conquistou o 2° lugar no Laço Piá e em 2020 na 41° Camperiada, foi o 2° lugar na vaca parada categoria de 8 a 12 anos, em uma acirrada disputa na final.

Gonçalo é carinhoso, esforçado, e estudioso está no 4° do ensino fundamental, quer seguir treinando o laço e cursar medicina veterinária quando crescer.

Já Manoel, o irmão mais novo, segue os passos do irmão. Muito carismático, sapeca e esperto, começou a laçar juntamente com o irmão nos rodeios conquistando seu primeiro troféu aos 4 anos de idade na 39º Camperiada, e logo após conquistou mais 3 troféus nas modalidades Vaca parada, laço pai e filho e Pialo em ovelha.

Na 41ª Camperiada conquistou o 1° lugar na Vaca Parada, categoria até 8 anos. Com muita audácia, Manoel laça tanto com a mão direita quanto com a esquerda.

 

A dupla Gonçalo e Manoel, 9 e 7 anos, respectivamente são orgulho e xodó dos pais. Eles ostentam uma coleção de troféus, que só não aumentou o número de conquistas por conta da pandemia. A gurizada que estuda no Colégio Divino Coração está com aulas on-line e preparando a armação dos laços para o retorno das provas campeiras.

Júlio Cesar Santos                                     Fotos: acervo da família