Peão acusa capataz de apropriação indébita

Na localidade do Inhanduí, homem é acusado de apropriação indébita e procura polícia para realizar registro contra o desafeto.

Delegacia de Alegrete
Delegacia de Alegrete

Segundo consta no B.O, a vítima destacou que trabalha como capataz em um estabelecimento rural que fica na localidade do Inhanduí. Ele pontua que um dos funcionários saiu do local e teria deixado alguns pertences.

E, por esse motivo, outros colaboradores que seriam amigos do acusado passaram a fazer uso de alguns objetos, contudo, na semana passada, o ex-funcionário enviou mensagens de voz ao Capataz o acusando de apropriação indébita, além de ameaças verbais.

Réu que matou homem em via pública, ano passado, foi condenado a mais de 19 anos de prisão

Diante da acusação, a vítima decidiu fazer o registro de ocorrência, já que o homem já teria retirado parte dos seus pertences e retornado para buscar o que ainda estava no endereço.

O Capataz, destacou que não fez uso ou se apropriou dos pertences do acusado.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários