Prestadores de serviços gerais estão em falta na cidade ou não querem trabalhar?!

Todos os dias são dezenas de pessoas solicitando emprego, alguma ocupação que possa render algo que ajude no sustento de suas famílias. Assim como pessoas pedindo ajuda, porque dizem que não têm emprego na cidade

Por outro lado, conseguir serviços terceirizados como os de  vidraceiros, serralheiros, eletricistas, encanadores ou pedreiros nem sempre é fácil e rápido. O cliente contata, muitos lomarcam de ir ver o serviço e, simplesmente não aparecem, o que se torna muito estranho diante das dificuldades de se ganhar dinheiro atualmente.

Outro caso sério é quanto a faxinas. Nas redes sociais são dezenas que se oferecem. Mas ao se contatar com estas pessoas, ou por indicação, muitas mesmo antes de ir ver o que tem para fazer, desistem. Ou vão limpar as casas ou apartamentos e não terminam tudo num dia, o que é perfeitamente normal, mas pegam o dinheiro e não aparecem mais. Este setor é realmente problemático aqui na cidade, diz uma dona de casa da Avenida Rondon que aguarda, há tempo, por uma pessoa que limpe seu apartamento, se comprometa e não fique só na primeira faxina. – Não me importo de pagar se o serviço for bom, tem que me assegurar que vai vir fazer a limpeza, atesta.

Uma profissional liberal se queixa  de que precisou com urgência colocar grade em uma porta, entrou em contato com duas empresas da cidade. Ambas ficaram de ir ver e fazer o orçamento e até hoje está aguardando, o que considera um absurdo e não entende por que ficam de ir e não aparecem

Outro fato que exemplifica bem esta questão é a troca de um vidro na Rádio Nativa em que a solicitação foi feita há mais de três meses e até agora não foi feita a troca do vidro.

Esta questão levanta uma indagação:  aonde estão os prestadores de serviço da cidade? Até as próprias empresas também enfrentam a falta desses profissionais. Gregório Pizzuti, dono de uma serralheria diz que, só no dia 2 desistiu de de fazer dois orçamentos e obviamente o serviço, porque não tem profissional suficiente em sua empresa que saiba fazer o serviço.

Isto demonstra que a cidade também precisa urgentemente fomentar cursos para a formação de profissionais em várias áreas, já que os que possuem empresas estão cheios de serviços e por falta de mais gente não conseguem atender as demandas. Neste rol entram vidraceiros, serralheiros, mecânicos, costureiras e outros.

Uma das alternativas seria a oferta de cursos profissionalizantes nestas áreas que mais carecem de profissionais como nas mecânicas, serralherias e ateliers de costura.

Vera Soares Pedroso

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *